Diferencias entre un timo piramidal y un esquema Ponzi

Sinceramente , estou puto com esse time e com o luxa , não da não , já passou da hora do luxa mudar o esquema pra um 3-5-2 ,4-3-3 ,4-2-4 . Mas não ele ensiste nos mesmos jogadores e no mesma esquema covarde de jogo que é brigar por um empate porque pro luxa apenas pontuar está ótimo .

submitted by Longjumping_Report72 to palmeiras [link] [comments]

Galliote fala sobre negociações no Palmeiras

Opinião: Já é quase certo que o Scarpa deve conseguir vazar em algum momento da temporada, aparentemente seu agente novo quer de qualquer jeito colocar ele na Europa. Isso seria ótimo para nós, tanto financeiramente quanto tecnicamente. Por outro lado, Lucas e Veiga devem ficar. Acho que de meias está bom, qualquer um desses dois que render o que pode já é um baita reforço e convenhamos, Luxa nunca vai adotar um esquema com dois meias de ofício, especialmente com nossos volantes em maioria tendo boa chegada.
Olhando pro elenco, eu diria que estamos bem de opções em quase todas as posições. A lateral direita enfrenta problemas de lesão, mas Mayke já mostrou poder atuar em alto nível e G.Menino mostrou que pode segurar a bronca em emergências. Diogo é tão bom reserva quanto podemos querer. Zaga estamos bem servidos, goleiro também. Pontas temos de sobra e de centroavante temos Luis titular, William improvisado e Gabriel Silva pra lançar. Na minha opinião, a única peça que falta é um volante de segurança pra jogar com os dois muleques. Bruno Henrique tem oscilado, Ramirez não aguenta a sequência, Zé não marca tão bem pra jogar próximo da zaga.
Acho que nomes como Pato e Hulk agora seriam prejuízo em termos de salário e pouco ganho técnico no time, mesmo admitindo que Hulk provavelmente está num nível acima do futebol nacional, assim como Luis Adriano mostrou estar.
Pra quem gosta de sonhar, tragam o Vidal!! Tevez veio da Juve pro Boca, Vidal tá fora dos planos do Barça e velho pra ir pra um clube grande na Europa.
Hulk, Willian, Scarpa, Patrick de Paula: presidente do Palmeiras fala sobre saídas e chegadas | palmeiras | ge https://globoesporte.globo.com/futebol/times/palmeiras/noticia/noticias-palmeiras-contratacoes-reforcos-vendas-hulk-scarpa-pato-willian-patrick.ghtml
submitted by freddyjoker to palmeiras [link] [comments]

Dicas para manejo de equinos

Cavalo não é vaca, mas ainda há muitas pessoas que teimam em fazer manejo de equinos da mesma forma que fazem o manejo do gado.
Na maioria das propriedades voltadas à criação de equinos, o mal mais comum que atormenta os proprietários, treinadores e tratadores é a cólica.
Todos os criadores já passaram por situações onde algum de seus animais sofreram com esse tipo de problema.
Normalmente, quem é indicada como culpada por desencadear esse problema é sempre a ração. Mas veremos que uma série de fatores pode levar a essas condições, que na maioria das vezes, erros simples e corriqueiros no manejo diário são os responsáveis por desencadear esse e outros problemas.
Mas antes é importante lembrar porque a nutrição de equinos é tão especifica e algumas diferenças no trato digestório guardam a chave para que fiquemos atentos a esses cuidados.
Os cavalos estabulados são suscetíveis aos vícios e ao estresse e por isso devem ser mantidos sob observação constante.
Equinos e o sistema digestório
Uma série de particularidades, no trato digestório de equinos, exige cuidados especiais para sua nutrição, ainda que a tropa seja criada a pasto.
Iniciando pela boca, umas das particularidades do equino é a altura de pastejo.
Equinos têm o hábito de pastejo muito rente ao solo. Ele seleciona os brotos e as folhas mais novas.
É muito comum em piquetes mal manejados, áreas com gramas mais altas e com excesso de pastejo, exatamente devido a essa seleção na hora de pastejar.
A dentição dos animais
Fator que precisa ser acompanhado periodicamente, é preciso avaliar se os dentes estão sem pontas grosseiras que possam estar machucando-o.
Caso seja necessário, deve-se chamar um profissional especializado para fazer essas avaliações e efetuar a correção.
Estômago
Outras duas particularidades no trato digestório de equinos estão no estômago, que é relativamente pequeno se comparado ao tamanho do cavalo e no intestino delgado, que apresenta uma taxa de passagem alta.
Esses fatores são relevantes, pois interferem no tempo de retenção do alimento. Isso é importante principalmente quando se refere ao fornecimento da ração.
Por isso, que se recomenda o fracionamento do seu fornecimento. Quanto mais fracionada, maior será seu aproveitamento e menor as chances de ser mal digerida quando chegar ao Intestino Grosso e fermentar.
“O manejo diário, seguindo a rotina com horários certos para o fornecimento da comida, treinamento, banho, entre outras ações, ajuda na redução do estresse de baia”.
O Intestino Grosso de equinos é onde ocorre a fermentação dos alimentos, neste compartimento acontece a degradação e o aproveitamento do capim realizada pelos microrganismos intestinais.
Essa simbiose é importante na nutrição equina e é a partir dela que equinos e bovinos possuem a capacidade de ser herbívoros. Nesse compartimento, uma das características é o grande volume hídrico.
Essa alta concentração de água no Intestino Grosso de equinos, entre outras funções, funciona como uma caixa d’agua, sempre que o animal precisa de água por alguma razão e não tem acesso a bebedouros. É nesse compartimento que ele irá retirar parte da água que precisa para manter-se.
Essas são apenas algumas das diferenças que os equinos apresentam. O que é importante lembrar é que tudo está interligado e pequenos erros de manejos podem influenciar em toda uma cadeia muito bem organizada e isso pode atrapalhar o desempenho de seu animal.

Erros comuns de manejo
Uma palavra é fundamental no dicionário de quem lida com cavalos: “rotina”.
Fazer o manejo diariamente, seguindo uma rotina com horários certos para o fornecimento da comida, para o treinamento, banho, entre outras ações, ajuda muito na redução do risco de distúrbios e até mesmo na redução do estresse de baia, além de ajudar a identificar quando algo não está bem com alguns dos animais.
O ditado: “É o olho do dono que engorda o gado” deve ser utilizado no manejo de equinos de forma cada vez mais atenta.
Mas não podemos deixar a rotina nos afetar e passar a exercer o trabalho de forma mecânica. Executá-lo desta maneira pode ser citada como a primeira ação para iniciar um manejo errado.
Deve-se tomar cuidado principalmente com animais mantidos em baias, que são susceptíveis aos vícios e ao estresse e por isso devem ser mantidos sob observação constante.
Quando realizamos o trabalho de forma mecânica, não observamos sinais claros que, muitas vezes, estão a nossa frente. Por isso, é sempre importante observar se os animais estão comendo, se estão ingerindo água e principalmente se estão com dor de qualquer tipo.
Cavalo com dor não come normalmente e tende a apresentar perda de peso.
Com relação à cólica, é extremamente importante deixar claro que há os mais variados tipos e que ela pode surgir a partir dos mais variados estopins.
1) Não fracionar o fornecimento de ração durante o dia
Devido ao estomago relativamente pequeno e a taxa de passagem alta no Intestino Delgado, quanto maior a quantidade de ração fornecida por refeição, pior é seu aproveitamento.
Fornecer volume grande de ração em uma única refeição reduz a eficiência da ação gástrica e a taxa de absorção dos nutrientes no Intestino Delgado.
As chances dessa ração mal digerida chegar ao Intestino Grosso, fermentar e criar um quadro de cólica é muito alta. Dessa forma, é extremamente importante ter em mente que, quanto maior for o volume de ração que você queira fornecer para seu cavalo, maior deve ser o número de vezes que deverá fracionar o seu fornecimento ao longo do dia.
O fornecimento de muita ração em uma única refeição reduz a eficiência da ação gástrica.
2) Não respeitar um período mínimo entre o fornecimento de ração e o fornecimento do feno
Após o fornecimento de ração deve-se aguardar um período de pelo menos uma a uma hora e meia para o fornecimento do feno. Isso porque o processo de digestão e a absorção dos nutrientes da ração, que deve ser realizada no Intestino Delgado, precisam de um tempo mínimo para ocorrer.
Quando fornecemos o feno (fibra), ele aumenta mais ainda a taxa de passagem neste compartimento e funciona como uma “vassoura”, arrastando todo alimento desse compartimento para o Intestino Grosso e aumentando o risco deste alimento fermentar e criar um quadro de cólica.
Após ingerir a ração deve-se aguardar um período de pelo menos uma a uma hora e meia para o fornecimento do feno.
3) Fornecer muita ração e pouca quantidade de feno
Como foi dito anteriormente, equinos são animais herbívoros e o feno deve fazer parte de sua vida.
A relação mínima e segura que deve haver entre o fornecimento da ração e do feno é de no mínimo 50/50. Ou seja, se o consumo diário por equino for de 4Kg de ração, seu consumo de feno deve ser no mínimo de 4kg ou mais.
4) Deixar o animal sem água por um longo período de tempo
Esse é um problema que parece tolo, mas que é muito frequente.
Como foi dito anteriormente o Intestino Grosso tem um grande volume hídrico e precisa dele para funcionar adequadamente.
Quando ele cai, isso pode influenciar de forma negativa em todo ecossistema intestinal.
Deve-se ter um cuidado especial com animais mantidos em piquetes com bebedouros que exigem ser enchidos manualmente.
Muitas vezes os animais derrubam os bebedouros, derramando toda a água e ficando por um longo período sem ela.
Isso pode ser prejudicial para o animal, principalmente em dias quentes e quando mantidos em piquetes não sombreados. Muitas vezes, o animal para de comer como reflexo do período sem água.
Os bebedouros automáticos são ótimos, pois se mantêm sempre cheios e facilitam a vida dos tratadores.
Contudo, atenção especial deve ser dada aos animais mantidos em baias e piquetes com esse tipo de bebedouro, pois deve-se observar se eles estão de fato consumindo água. Inúmeros fatores podem influenciar no consumo e observar essa alteração comportamental podem fazer a diferença, antes que algo mais grave aconteça.
Em alguns eventos é comum os competidores deixarem os animais por longos períodos presos a árvores ou trailers sem acesso a água. Sem a mínima noção de como isso pode ser prejudicial a eles.
Se seu cavalo não está aquecendo e nem competindo, deixe-o em um local adequado com acesso a água. Se esses animais foram mantidos em dietas hiperproteicas podem apresentar um quadro de desidratação ainda mais acelerada.
O consumo hídrico é um indicativo extremamente importante sobre a saúde de seu animal, pode ser um sinal claro de que algo não vai bem. Várias alterações podem influenciar no consumo de água, então é bom ficar muito atento a isso.
Animais adultos mantidos com dietas hiperproteicas, que não estão gestando ou amamentado e são mantidos com rações com teor acima de 14% de proteína bruta ou com feno de alfafa (principalmente) como única fonte de volumoso, apresentam um consumo hídrico maior e consequentemente produção maior de urina. Isso ocorre porque todo excesso, no caso a proteína, precisa ser excretada na urina.
Isso vai interferir de forma negativa para o animal, pois a tendência é de ter a baia sempre úmida e não é preciso nem relatar o quanto uma baia nesse estado pode ser ruim para seu cavalo. Além disso, essa excreção exige um gasto energético que poderia ser utilizada para melhorar o seu desempenho.
Em caso de dúvidas, consulte um zootecnista especializado em nutrição equina para verificar e até mesmo balancear a dieta.
5 – Animais soltos em piquetes com pastagens novas
É comum no início das estações de chuva alguns animais mantidos em piquetes apresentarem quadros de diarreia e até mesmo casos de cólica. Isso ocorre porque, como foi dito antes, os equinos selecionam os capins mais novos, quem contém em sua composição substâncias altamente fermentáveis, além de teor maior de proteína e água.
Para evitar esse tipo de ocorrência, deve ser organizado um esquema de entrada e saída de animais nos piquetes, padronizando-se uma altura de entrada, que pode variar em função da espécie forrageira.
Os casos citados acima são apenas alguns erros comuns, muitas vezes cometidos sem querer, mas que podem ser facilmente corrigidos no manejo diário. A principal ação é identificar onde está o erro no manejo e corrigi-lo.
Animais criados com foco nas competições, são e devem ser tratados como atletas.
Uma das recomendações para qualquer atleta é uma vida regrada, seja em sua rotina de trabalho quanto em sua rotina nutricional.
Ele não tem culpa se por alguma razão dormimos mal durante a noite e não respeitamos seu horário de alimentação e manejo.
A nutrição adequada dos equinos é extremamente importante para um bom desempenho em toda fase produtiva.
Escolha uma ração e um feno de boa qualidade para seus animais. Um bom resultado entra pela boca. Mas a nutrição não é tudo, ela é uma parte importante do todo.
Deve ser associada a uma rotina rigorosa de treinamento. Esse é o segredo para todo campeão.
Em caso de dúvida, consulte sempre um zootecnista especializado em nutrição equina, que poderá oferecer a melhor assessoria e esclarecer suas dúvidas com relação a melhor dieta e manejo nutricional para sua propriedade.

https://www.vedovatipisos.com.bnoticias-artigos/manejo-de-equinos/
submitted by Vedovati_Pisos to u/Vedovati_Pisos [link] [comments]

Review da série "O Lar da srta Peregrine Para Crianças Peculiares" - Com Spoiler

Fala galera, nos últimos 2 dias eu li os 5 livros dessa série top, e queria comentar aqui com vcs. Vou falar o que achei de cada um dos 5 livros, comentando os principais aspectos de cada um. Se vc não leu os livros ainda, recomendo que vc pule esse post.
O primeiro livro "Crianças Peculiares" tem um ar de mistério e suspense no início, o que eu achei bem legal, e realmente bem escrito. Quando finalmente o mundo fantástico é introduzido, o livro muda o foco, que era o Abe, e passa a ser o orfanato em si. Em seguida, começa o romance mais estranho da literatura mundial, Emma e Jacob. Emma namorava o avô de Jacob, então desde o início esse romance não me agradou muito. O primeiro livro foi mais para apresentar o mundo e os personagens pros leitores, e deixar o início da aventura pro próximo livro.
O segundo livro começa e com uma missão definida: Salvar a senhora Peregrine e derrotar o Acólitos. Depois de corre-corre eles finalmente param na fenda do cachorro, que define o limite de tempo pra missão, 3 dias. O autor finalmente começa a explorar as habilidades das outras crianças, Hugh principalmente. A grande questão para mim é: Armas de fogo. Elas são extremamente eficazes nesse mundo, e eles tiveram inúmeras oportunidades de pegar armas dos Acólitos, mas nunca pegavam. Por que não? O final do livro é bem surpreendente, e mais um vez a ponte pra continuação é perfeita.
O terceiro e suposto último livro, é uma jornada quase solo do Jacob, para libertar quase todos os seus amigos, e salvar o mundo peculiar. O cénario para o último livro da jornada não poderia ser melhor: Uma londres distópica e cheia de criminosos de todos os tipos. Muitos personagens são introduzidos, mas o único que vou citar aqui é o Bertham, o irmão do Caul e da Srta Peregrine. Esse cara finalmente revela a verdadeira Plot da série e o plano dos acólitos. Também é revelada o "verdadeiro" poder do Jacob, controlar Étereos e ver as almas dos antigos peculiares. O livro tem um final fechadinho, apesar que era obvio que eventualmente o negócio de envelhecer seria "quebrado". Enfim, um excelente livro.
O quarto livro, que inicialmente não ia existir, começa exatamente da onde o outro parou. No começo vc tem a impressão que esse livro vai ser a vida de Abe na América, como caçador de Etéreos e resgatador de crianças peculiares. Com o passar do livro finalmente é revelado que existe um esquema maior por trás da Noor, a menina que eles resgatam. Mais uma vez, o foco passa pros Acólitos e o plano deles de salvar o Caul, que virou um monstro peculiar com poderes absurdamente fortes. Mais uma vez, um ótimo livro.
O último livro disponível, esse é o meu favorito. Começa o romance entre a Noor e Jacob, bem melhor que romance com a Emma, e eles embarcam em duas aventuras distintas: Derrotar os Acólitos de novo e encontrar a V. O plot twist do livro foi meio prevísivel, a V é uma Ymbrie. O final eu não foi meu favorito, já que deixa um suspense horrível pro próximo livro, que só deve sair em 1 ou 2 anos :(.
Considerando tudo, eu recomendo extremamente a leitura da série e eu gostei muito dela. E quem já leu aí? Gostou? Deixa a opinião de vcs aí.
submitted by geniunelime1148 to Livros [link] [comments]

Bruno Rezende : meus estudos para o CACD Parte III – A PREPARAÇÃO INTRODUÇÃO pt 6 Quantas horas devo estudar por dia?

Quantas horas devo estudar por dia? Quantos meses/anos são necessários para a aprovação? Acho que todo mundo já deveria saber isso, mas sempre vejo essa pergunta em fóruns na internet. É óbvio que não existe “receita de bolo”. Se alguém falar “estudei duas horas por dia” ou “estudei quinze horas por dia”, isso n~o quer dizer nada. Se você estudar o que n~o deve, pode ficar um ano inteiro com quinze horas ininterruptas diárias de estudos que não adiantará muita coisa. Eu, mesmo, nunca cronometrei e nunca parei para pensar direito sobre quantas horas eu estudava por dia. O que importava, de fato, era ter conseguido render bastante, e isso não se mede em horas de estudo, em páginas lidas, em exercícios feitos ou em livros resumidos. Para quem tem problemas de concentração ou mora com a família, por exemplo, pode ser aconselhável estudar em uma biblioteca ou em uma sala de estudos (de cursinhos preparatórios, por exemplo). Como morava sozinho em Brasília e consigo me concentrar facilmente, estudei em casa mesmo (apesar da maldita reforma do revestimento externo do bloco exatamente em frente à minha sacada, que começou semanas antes da primeira fase e durou até depois do fim do concurso, com barulho de furadeira, com rádio ligado no volume máximo e com pedreiro gritando o dia todo).
Não vou fazer propaganda contra ou a favor de nenhum cursinho. Em vários sites e blogs e nos grupos do Facebook e do Orkut informados acima, há bastante informação sobre dinâmica de cursinho, professores recomendados etc. Falando da utilidade dos cursinhos de maneira geral, é, obviamente, tudo muito relativo. Depende de sua familiaridade com a matéria e de sua facilidade de aprendizado. Muitas vezes, se você estudar sozinho, aprenderá mais e ganhará mais tempo que fazendo cursinho, especialmente para a primeira fase (além de economizar dinheiro, já que os preços dos cursinhos não são, em geral, muito camaradas). Nada como sentar na cadeira e estudar, observando, sempre, alguns pontos mais importantes, como: temas de maior recorrência nos últimos concursos, temas contemplados no Guia de Estudos etc. Cuidado apenas com a segunda fase (para Redação, sugiro que todos façam, sim, curso preparatório).
A gente tende a achar que há algumas coisas que só aprenderemos no cursinho (macetes de prova, orientação teórica que a banca prefere), mas, por incrível que pareça, há alguns professores que, por mais que (às vezes) saibam a matéria, não conhecem bem as provas do concurso. Tive, por exemplo, um professor (bem recomendado por alguns) que falou tanta coisa errada, mas tanta coisa errada, que, quando fui revisar as anotações, acho que perdi mais tempo conferindo tudo e corrigindo todos os erros do que se houvesse apenas estudado sozinho. No fim das contas, desisti das anotações e ignorei-as por completo. Outro professor (também muito bem recomendado por algumas pessoas) dava a matéria muito superficialmente e mostrava desconhecer completamente o concurso, a banca e a própria matéria. No fim das contas, acabei abandonando a matéria no meio. É frustrante, principalmente, porque os cursinhos são, em geral, bastante caros.
Não adianta um professor saber bem a matéria (a propósito, nem todos sabem), é necessário conhecer as provas a fundo. Isso significa não apenas saber todas as questões da primeira e da terceira fases dos últimos concursos ou todos os Guias de Estudos de cor, mas também, especialmente para a segunda e para a terceira fases, experiência tanto com relação às preferências acadêmicas da banca quanto com relaç~o { “jurisprudência” das correções. Esta última habilidade só se adquire vendo muitos espelhos de prova e recursos (deferidos e indeferidos). Como os espelhos de prova não têm vindo com marcações (você recebe apenas a nota nas questões, sem nenhuma marcação ou comentário), acho que, pelo menos, o estudo detido dos Guias de Estudos anteriores já é um passo importante.
Há, sim, alguns professores muito bons que valem cada um dos muitos centavos que você paga pela aula, mas meu alerta é: não se deixe levar por preço (já vi gente fazendo matérias em alguns cursinhos, sem sequer saber se os professores eram bons ou não, apenas porque era mais barato), por aulas experimentais (em um dos casos que eu citei acima, eu achava as primeiras aulas excelentes; só depois fui perceber o tanto de “abobrinha” que ele falava e o tanto de datas, de informações e de argumentos errados que ele passou) ou por fama do cursinho. Procure, sempre, onde quer que seja, informações sobre o professor (e, de preferência, com mais de uma indicação). Não vou falar de quais gostei e de quais não gostei porque acho que este não é o meio adequado para isso, mas, caso você não conheça alguém que já tenha feito algum cursinho, procure em fóruns na internet e nos grupos do Facebook e do Orkut indicados acima, sempre há alguma coisa útil (encontrei várias informações que estava procurando de professores em diversos cursinhos).
Para quem pensa em mudar-se para Brasília, por exemplo, para fazer um curso preparatório, as maiores dúvidas são, frequentemente, relativas ao custo de vida e à relação custo-benefício de morar na capital. O aluguel de imóveis em Brasília não é dos mais baratos (consulte, por exemplo, http://www.wimoveis.com.bdf), o que, somado aos preços um pouco “salgados” de alguns cursos preparatórios, pode implicar altos gastos. Como eu já morava na cidade antes de iniciar a preparação para o CACD, não sei se há alternativas de moradia mais próxima a algum dos cursinhos (são quase todos bem distantes um do outro). Sei que o curso O Diplomata oferece aluguel de apartamentos, mas não sei como funciona direito [informações: (61)3349-0311]. Acho que boa parte das pessoas que optam por mudar-se para Brasília tem diversos objetivos: concentrar-se mais nos estudos (o que pode ser difícil em uma casa com os familiares, por exemplo), ter acesso aos cursos preparatórios, conhecer outras pessoas que estão estudando para o CACD etc. Não foi meu caso, pois já morava em Brasília anteriormente, portanto não posso dizer se acho que, realmente, vale a pena por esses motivos. De todo modo, na comunidade “Coisas da Diplomacia”, no Orkut, j| vi diversos comentários a respeito. H|, também, o grupo do Facebook “Moradia – IRBr”, voltado para a discussão desses assuntos: http://www.facebook.com/groups/168135273239644/.
Principalmente para aqueles que não conhecem muita gente que também está se preparando para o concurso, o ambiente de cursinho pode ser interessante, para conhecer outras pessoas que estão na mesma situação que você e que podem contribuir com algumas dicas e sugestões úteis para a preparação. De todo modo, se você for daqueles que preferem estudar sozinhos a gastar tempo e dinheiro indo para o cursinho, ótimo! Para a primeira fase, eu diria que o cursinho pode ser, se você tiver boas orientações, disciplina de estudos e/ou boa bagagem de conhecimentos, dispensável.
Quanto à segunda fase, considero quase indispensáveis os cursos de Redação Português. Acho muito difícil alguém conseguir passar na segunda fase, se não houver feito cursinho preparatório. Há, obviamente, alguns casos de que já ouvi falar, mas são a minoria. Não vou falar sobre o já batido tema das idiossincrasias da banca da segunda fase, mas, mesmo quanto a coisas que não são “frescuras” da banca, achei muito bom o tanto de coisas (sobre Português de uma maneira geral) que aprendi no cursinho preparatório para a segunda fase. Desde os anos de colégio, sempre fui cético quanto à eficácia das aulas de Redação, mas devo admitir que valeu a pena: é inegável que a escrita melhora muito (nos padrões requeridos pela banca) com o cursinho. Se é necessário fazer um curso regular, que dura vários meses, ou se basta só o intensivo, às vésperas da segunda fase, depende de cada um. Acho desnecessário dizer que fazer cursinho também não é garantia de nada. Fiz tanto o curso regular quanto o curso intensivo e não me arrependi.
Com relação à terceira fase, também acho o cursinho muito importante. Em primeiro lugar, porque alguns professores realmente levam o trabalho a sério e ficam alucinados, procurando tudo o que os membros da banca têm estudado, escrito etc., e isso rende bons frutos, como alguns professores que acertam algumas questões que serão cobradas nas provas da terceira fase. Em segundo lugar, ainda que alguns professores não acertem muitas questões (o que não é uma tarefa muito fácil), a oportunidade de treinar a resolução de questões é fundamental por dois motivos: aprender a escrever na forma requerida pela banca e conseguir controlar o tempo de resolução das questões. Muitas pessoas têm problemas com o tempo para algumas provas da terceira fase (especialmente, para as provas de História do Brasil, de Geografia e de Política Internacional, que são as mais extensas). Não tive grandes problemas com isso e consegui escrever e revisar todas as questões de todas as provas, mas sei que muitos mal têm tempo de terminar de escrever.
Dito isso, já adianto: para essas três provas, é impossível fazer rascunho. Se você fizer, é muito provável que não conseguirá passar a limpo no tempo estabelecido. Para as provas de Direito e de Economia, não diria que é impossível (o número de linhas é menor, logo há tempo de sobra, pelo menos foi assim comigo), mas também considero desnecessário. No CACD, fiz rascunho apenas das provas de Português, de Inglês, de Francês e de Espanhol (em todas, sobrou algum tempo, mas não muito, após as revisões), pois são provas que eu alterava muito depois da redação inicial, trocava frases, palavras etc. Eu já sabia disso por causa de minha experiência com a resolução de questões no cursinho preparatório para a terceira fase, razão pela qual estive, sempre, atento ao relógio, para não perder tempo. Para todas as demais provas, o que se recomenda é, no máximo, um esquema inicial dos principais tópicos a ser discutidos nas questões, como um “brainstorming”. N~o fiz esse esquema em quase nenhuma questão, porque funciono melhor escrevendo direto, mas reconheço que nem todo mundo consegue fazer isso. Alguns podem preferir, ao menos, um momento de reflexão inicial, para fazer um esquema mental dos tópicos que serão desenvolvidos na questão, mas também não consigo fazer isso. A vida inteira, escrevi sem pensar, e deu certo. Não tive grandes problemas com isso no CACD, mas já alerto que não aconselho isso a todos. Muitos não conseguem manter o raciocínio, se não houver um planejamento a ser seguido, e acabam perdendo- se no meio da questão. Cuidado!
Conhecer os concursos anteriores é fundamental por várias razões. Não apenas para saber o que já foi objeto de cobrança, o que mais se repete, o que está ausente há algum tempo (e pode ser, eventualmente, trazido de volta), mas também para entender a lógica de formulação das questões em função dos contextos internacionais recentes, por exemplo. Isso é mais útil para a prova de Política Internacional, as demais não são tão influenciadas por acontecimentos recentes dessa maneira (Geografia e Economia também podem levantar alguns tópicos mais ou menos em voga, em face do que aconteceu em suas respectivas áreas nos meses anteriores ao concurso, mas não é uma regra tão forte quanto em Política Internacional).
Com relação aos conteúdos a ser estudados, atenção especial aos aniversários (10, 20, 30, 40... anos) dos principais tratados, organizações internacionais, acontecimentos marcantes etc., que costumam ser objetos de questões de Direito e de Política Internacional na primeira fase (na terceira fase, também podem ser cobrados, mas com menos frequência; em 2011, os cinquenta anos da Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas foram lembrados em uma das questões). Visitas presidenciais a países mais importantes e visitas de chefes de Estado de outros países ao Brasil (destaque para EUA, China, Índia, Argentina...) no ano da prova, por exemplo, podem ser indícios de que poderá haver alguma questão nesse sentido. Obviamente, tudo isso não é regra (a pedra mais cantada de 2011, que foram os 20 anos do MERCOSUL, não apareceu em nenhuma questão da terceira fase; de todo modo, as relações com a Argentina, destino da primeira viagem presidencial de Dilma Rousseff, foram tema de questão da prova de Política Internacional).
Para a quarta fase, não há muito mistério. A cobrança de Francês e de Espanhol é bem básica, e conhecimentos de nível intermediário nos dois idiomas podem garantir uma nota razoável. De todo modo, vale observar que, nos últimos concursos, a quarta fase tem tido um peso enorme para a colocação final (especialmente, para as últimas vagas). Dessa maneira, confiar nos aprendizados de última hora de Francês e no Portunhol pode custar-lhe caro. Não recomendo deixar para estudar as duas línguas apenas após a segunda fase (como já vi que muita gente faz). Se você nunca estudou Francês e/ou Espanhol, recomendo começar um pouco antes (professores particulares podem ser mais úteis nesse caso, uma vez que você não precisará de atenção excessiva à conversação e à compreensão auditiva, como ocorre em muitos cursos em grupo). É difícil dizer quantas aulas ou meses são necessários, pois isso, obviamente, depende do rendimento e da facilidade de cada um.
De qualquer maneira, as provas não têm nada de complicado: não é necessário dominar os dois idiomas perfeitamente, as provas são instrumentais (leitura e compreensão de textos). Na prova de Espanhol, tive certo problema com algumas questões pontuais sobre o texto que poderiam ser respondidas em menos de uma linha (há previsão de mínimo de três linhas, máximo de cinco, sem copiar do texto), ou que não estavam, diretamente, no texto. Optei pelo tradicional método da “enrolaç~o”. Adicionei informações que não estavam sendo pedidas, só para conseguir escrever todas as cinco linhas. Em Francês, não tive grandes problemas com isso, a prova estava mais tranquila nesse aspecto. As duas correções foram pesadas, e notas acima de 40/50 foram raridade.
submitted by diplohora to brasilCACD [link] [comments]

Feitiche por cheiro feminino

Não gosto de mulher cheirando a banho, a sabonete, a perfume de rosas. Cheiro artificial feito com produto quimico.
Gosto de cheiro de mulher suada, com cheiro bem forte lá embaixo, cheiro natural de mulher. Um dia sem banho, ou naquele esquema, toma banho de manhã e ai vai experimentar no outro dia a noite, quase 48h sem banho.
Se for peluda embaixo do braço e lá embaixo, ai é perfeita e sem 2 dias de banho é uma Deusa.
Pegava ônibus lotado as 7:00h da noite só para sentir o cheiro natural da mulherada suada. Ficava doido e tinha que disfarçar.
Uma vez peguei um metrô sendo que a mina estava super peluda embaixo do braço e uma rodela de suor, estava muito calor, já faz anos e não esqueço dessa imagem e do cheiro. Devo ser doente da cabeça.
Nunca tive uma namorada que aceitasse isso e nunca tive abertura para falar disso. Morro de vergonha e nas vezes que tentei começar o assunto, não fui bem recebido.
Fui casado 1x e nunca tive abertura para falar disso com ela nem a questão dos cheiros e nem dos pelos, sendo que ela era bem peluda, se não depilasse. No Brasil, eu sei que mulher peluda é considerada porca o que acho um absurdo. Adicionando o sem banho entao, menor chance de encontrar uma maluca dessas para mim.
Peluda nos lugares certos e sem tomar banho naquele dia bem quente seria perfeita, ai meu Deus, mas fico só no sonho.
O máximo que consegui foi sair com uma prostituta em fim de expediente, o cheiro de suor era ótimo mas ai eu pensava que estava lambendo resto dos outros homens e perdia a vontade.
Sou doente da cabeça? Tenho 31 anos e separado. Fiz 7 anos de análise mas naquela época nunca tinha tido contato com mulher, então não conhecia minhas vontades sexuais.
submitted by ZehDasCouves10 to sexualidade [link] [comments]

Feitiche por cheiro feminino

Postei antes no sexualidade mas como lá é pequeno, vou postar aqui para saber a opinião de vocês.
Não gosto de mulher cheirando a banho, a sabonete, a perfume de rosas. Cheiro artificial feito com produto quimico.
Gosto de cheiro de mulher suada, com cheiro bem forte lá embaixo, cheiro natural de mulher. Um dia sem banho, ou naquele esquema, toma banho de manhã e ai vai experimentar no outro dia a noite, quase 48h sem banho.
Se for peluda embaixo do braço e lá embaixo, ai é perfeita e sem 2 dias de banho é uma Deusa.
Pegava ônibus lotado as 7:00h da noite só para sentir o cheiro natural da mulherada suada. Ficava doido e tinha que disfarçar.
Uma vez peguei um metrô sendo que a mina estava super peluda embaixo do braço e uma rodela de suor, estava muito calor, já faz anos e não esqueço dessa imagem e do cheiro. Devo ser doente da cabeça.
Nunca tive uma namorada que aceitasse isso e nunca tive abertura para falar disso. Morro de vergonha e nas vezes que tentei começar o assunto, não fui bem recebido.
Fui casado 1x e nunca tive abertura para falar disso com ela nem a questão dos cheiros e nem dos pelos, sendo que ela era bem peluda, se não depilasse. No Brasil, eu sei que mulher peluda é considerada porca o que acho um absurdo. Adicionando o sem banho entao, menor chance de encontrar uma maluca dessas para mim.
Peluda nos lugares certos e sem tomar banho naquele dia bem quente seria perfeita, ai meu Deus, mas fico só no sonho.
O máximo que consegui foi sair com uma prostituta em fim de expediente, o cheiro de suor era ótimo mas ai eu pensava que estava lambendo resto dos outros homens e perdia a vontade.
Sou doente da cabeça? Tenho 31 anos e separado. Fiz 7 anos de análise mas naquela época nunca tinha tido contato com mulher, então não conhecia minhas vontades sexuais.
submitted by ZehDasCouves10 to desabafos [link] [comments]

Os 45 erros de Democracia em Vertigem - o documentira de Petra Costa

Encontrei esse ótimo artigo em inglês sobre as mentiras do filme Democracia em Vertigem, de Petra Costa no site ideiasradicais.com.br e resolvi traduzi-lo. Em seguida, acrescentei algumas pinceladas e voilà! Os links estão no texto. Vamos lá:
Quem mora no Brasil e assiste ao documentário The Edge of Democracy, dirigido e narrado por Petra Costa, percebe que trata-se de um documentário com fortes narrativas partidárias. Em mais de duas horas, a maior parte do filme pode ser resumida em omissões, falsidades ou teorias da conspiração sobre a política brasileira.
Alguns bons exemplos disso são as cenas em que Petra e sua mãe endeusam Dilma e Lula, a ponto de chamar Lula de “Escultor cujo material é argila humana”.
Mas o filme cumpre seus objetivos de ignorar fatos, dados e evidências para vender ao mundo nada além das opiniões do Partido dos Trabalhadores sobre o processo de impeachment, a prisão de Lula e a eleição de Jair Bolsonaro em 2018.
Aqui listamos 45 erros, omissões e mentiras do filme.
1. Ignora a dimensão dos protestos de impeachment contra Dilma
Houve muitos protestos contra o governo de Dilma Rousseff, sendo cinco deles notáveis. O protesto de 13 de março de 2016 foi o maior ato político da história do país, superando até o Diretas Já. Mas o documentário mostra apenas alguns manifestantes mais reacionários e oculta a escala real dos atos e o quanto sua remoção do cargo foi desejada pela população.
2. “Ninguém esperava uma prisão tão rápida. Todos foram pegos de surpresa".
O documentário diz que “o caso dele [Lula] chegou ao tribunal de apelações mais rapidamente do que qualquer outro caso da Lava-Jato”, mas isso não é verdade. Uma revisão feita pelo economista Carlos Goés mostrou que a duração do processo, do tribunal de julgamento ao tribunal de apelações, não foi atípica. "Mesmo se analisarmos apenas os processos contra o acusado no âmbito da Lava-Jato, não se pode dizer que houve algo de extraordinário nos procedimentos de Lula", disse Goés.
3. “Dos 443 congressistas, apenas 2 eram da classe trabalhadora”
Petra diz que Lula decidiu recorrer à política quando viu que apenas 2 dos 443 congressistas eram da classe trabalhadora. Confiando cegamente na palavra de Lula (um método repetido em todo o filme), ela não verificou que nunca houve 443 congressistas em ambas as casas, de forma que a afirmação é provavelmente mentirosa. De fato, desde o fim do regime militar e a redação da presente Constituição o número de congressistas nunca mudou; continuou fixo até hoje: 594.
4. "O PT representava a esperança de que as terríveis injustiças do país fossem finalmente resolvidas"
Um estudo realizado pelo Banco Mundial de Riqueza e Renda apontou que a desigualdade de renda não diminuiu entre 2001 e 2015. O crescimento econômico do país teve pouco impacto na redução da desigualdade, pois beneficiou apenas os 10% mais ricos, de acordo com o relatório.
5. “[Com Lula] As taxas de desemprego atingiram o menor número da história”
Uma tese de 2017 do economista Rafael Baccioti mostrou que as taxas de desemprego registradas no Brasil nos anos 50, 70 e 80 eram menores do que as dos mandatos de Lula, situando-se entre 2% e 3%.
6. O escândalo de Mensalão é mencionado, mas sua relevância é completamente ignorada
No julgamento do Processo Penal n. 470 pelo Supremo Tribunal, ficou claro que o Mensalão era um esquema centrado no desvio de fundos públicos para comprar apoio de congressistas. Tudo isso para permitir a aprovação de projetos de interesse do governo Lula a toque de caixa. O Mensalão foi um esquema diabólico que visava colocar o Congresso Nacional de joelhos perante Lula para que ele pudesse executar seu ambicioso projeto de poder.
7. Dilma perdeu seu prestígio porque vociferou contra bancos e taxas de juros
Quando Dilma assumiu o cargo, no início de 2011, a taxa SELIC - o equivalente brasileiro ao Federal Funds Rade - estava abaixo de 8,75%. No final daquele ano, subiu para 12,5% e depois caiu para 7,25%. O Plano não funcionou e as taxas de juros voltaram a subir, atingindo mais de 14% e só diminuíram novamente quando a equipe econômica de Temer assumiu. Dilma fez discursos contra rentistas, mas seu governo foi o que mais os favoreceu.
8. "Quotas racistas"
A produção mostra um manifestante que pede a remoção de Dilma do cargo, dizendo que o PT (Partido dos Trabalhadores) havia instituído "cotas racistas" - referindo-se às políticas de ação afirmativa estabelecidas nas universidades públicas na última década. Mas, de acordo com uma pesquisa de opinião pública de 2013, 62% da população brasileira mostrava-se a favor de todos os três tipos de ação afirmativa de acesso à universidade pública: raça, estudantes de escolas públicas e baixa renda. Com relação apenas à alunos de escolas públicas e de baixa renda, a aprovação sobe ao patamar de 77%.
9. O Bolsa Família foi criado por Lula
Ao falar sobre os mandatos de Lula, Petra sugere que as políticas que ajudaram os mais pobres eram exclusivas dos anos do PT, ignorando que os programas de redistribuição de renda começaram muito antes. Em 2001, o próprio Lula criticou o programa Bolsa Escola, chamando-o de "uma ninharia".
10. Michel Temer era um traidor desde o início de seu mandato como vice-presidente
Quando as marchas contra Dilma estavam acontecendo no início de 2015, Michel Temer escreveu em sua conta no Twitter: “Um processo de impeachment é impensável, criaria uma crise institucional. Não há uma base legal nem política para isso.” Naquele ano foi ele quem assumiu a articulação política para o governo e a executou bem, como afirmou o representante Orlando Silva, um dos ex-vice-líderes do governo de Dilma na Câmara.
11. “Dilma tirou posições do PMDB”
Segundo o filme, a rebelião de Temer ocorreu porque Dilma tentou restringir a interferência do PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) em seu governo. Mas isso não é verdade. Em 12 de março de 2016, ele conseguiu evitar que seu partido rompesse laços com o governo. Quatro dias depois, a presidente Dilma Rousseff nomeou Mauro Lopes para o Ministério da Aviação Civil, na tentativa de criar uma divisão dentro do partido de Temer.
12. Ignora a crise econômica
Por alguma razão, Petra não achou uma boa ideia esclarecer que as políticas econômicas do PT levaram a mais longa crise econômica do Brasil e a mais de 10 milhões de desempregados. Somente após a primeira meia hora do filme é que a recessão é levemente mencionada, sem nenhum comentário sobre seu tamanho ou consequências.
13. Petrobras foi espionada pelo FBI
Documentos vazados em 2013 indicam que o governo dos EUA espionou a Petrobras. Embora essa seja uma acusação séria, é um salto lógico usá-la para argumentar que o país desejava o impeachment para, de alguma forma, assumir o controle da empresa.
14. “Moro: o homem treinado nos Estados Unidos”
O ex-juiz e atual ministro da Justiça participou do Programa Internacional de Liderança de Visitantes em 2007, o mesmo que a ex-presidente Dilma Rousseff participou em 1992.
15. “Aécio Neves não aceitou os resultados”
O documentário diz que Aécio Neves, o maior oponente de Dilma na corrida presidencial de 2014, não aceitou os resultados da votação e foi por isso que entrou no Tribunal Superior Eleitoral contra Dilma e Temer. Mas o próprio Aécio admitiu que fez isso apenas para irritar o Partido dos Trabalhadores e Dilma. Ele não acreditava nas ações do próprio partido.
16. “Aécio defendeu o impeachment”
Quando os pedidos de impeachment começaram a se acumular, Aécio Neves rejeitou a ideia. Ele só abraçou o movimento em 2016, quando participou dos protestos em São Paulo e foi assediado por manifestantes.
17. “Grupos de direita usaram algoritmos de mídia social”
Estudos recentes mostram que a influência dos algoritmos de mídia social na radicalização política dos eleitores foi supervalorizada. Fora isso, os grupos de direita e de esquerda usaram as mesmas táticas para expressar seus pontos de vista.
18. A crise internacional versus más políticas
O documentário afirma que, após “um declínio global nos preços das commodities e uma série de erros econômicos, o país entrou em recessão”. Mas um relatório do FMI revelou que 183 dos 192 países examinados registraram um crescimento econômico superior ao do Brasil entre 2015 e 2016. Segundo o economista Marcel Balassiano, mais de 90% dos países do mundo cresceram mais que o Brasil entre 2011 e 2018 .
19. Dilma foi responsável por todos os problemas do país
Para Petra, quem era a favor do processo de impeachment "acreditava que a presidente era culpada por todos os problemas do país", mas não menciona provas ou pesquisas. Trata-se apenas da opinião pessoal dela (Petra). Um estudo realizado por Reinaldo Gomes, professor de economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, concluiu que cerca de 90% do desempenho econômico negativo durante o mandato de Dilma pode ser atribuído a "erros nacionais", ou seja, podem ser atribuídos à maneira como as políticas do país foram conduzidas.
20. Fraude fiscal é pior que corrupção
Dilma foi acusada por violar leis de responsabilidade orçamentária e fiscal, algo que seu governo chamou de "pedalada fiscal" na tentativa de diminuir sua magnitude e conseqüência. O filme subestimou, mas o economista Carlos Goés explicou a seriedade dessas fraudes. Dilma começou, inclusive, a andar de bicicleta, a fim de que a população acreditasse que “as pedaladas da Dilma” fossem no sentido literal e não um eufemismo para fraude fiscal.
21. Omite o julgamento do Tribunal de Contas Federal
O processo de impeachment foi fundamentado no julgamento do Tribunal de Contas da União, que rejeitou as contas do orçamento do governo em outubro de 2015 devido a fraudes fiscais. Nada disso é mencionado no documentário.
22. “Precisamos de uma comissão internacional”
"Por que eles não criaram uma Comissão Internacional com especialistas em orçamento público e pediram um relatório oficial?" - pergunta Lula no filme. A resposta é simples: é exatamente por isso que existe o Tribunal de Contas Federal, que rejeitou as contas.
23. Quando começou a queda de Dilma?
Para o ex-deputado Jean Wyllys, começou no Dia do Trabalho de 2013, quando a presidente fez um discurso dizendo que os ricos, banqueiros e rentistas seriam os que “pagariam pela crise”. No entanto, esse discurso foi sobre mudanças nas tabelas de imposto de renda e reajuste dos valores do Bolsa Família. Não faz sentido acreditar que o empresariado fabricaria balanços de suas próprias empresas, muitas delas em estado falimentar, com o único objetivo de prejudicar a imagem da presidente.
24. Discurso inaugural de Temer
O filme foi editado de forma a sugerir que Temer estava atacando princípios seculares do estado, declarando que seu governo seria "um ato religioso". O que ele disse foi “o que queremos fazer agora, com o Brasil, é um ato religioso, é um ato de reconexão entre toda a sociedade e os valores fundamentais de nosso país”. Ele se referia a necessidade de reunir a população, dividida e polarizada, após o processo de impeachment.
25. O acordo selado entre Romero Jucá e Sérgio Machado
No áudio vazado entre Romero Jucá e Sérgio Machado, o ex-senador Jucá disse que seria mais fácil mudar o presidente e estancar o sangramento, para criar um pacto nacional. Petra afirmou que essa foi a motivação por trás do processo de impeachment. Mas ela, maliciosamente, omitiu a parte em que Machado disse: “Eu acho que as únicas saídas [para Dilma] são remoção ou renúncia. A remoção é a opção mais suave. Michel poderia construir um governo baseado na união nacional, um grande acordo, protegeria Lula, protegeria todos ”
Petra não menciona que este "grande acordo" também serviu para proteger o Partido dos Trabalhadores.
26. O maior arrependimento de Lula
Quando Petra pergunta a Lula se ele se arrependeu de algo, ele lamenta não ter enviado ao Congresso um projeto de lei para "regular a mídia". No entanto, em 2004, seu governo enviou ao Congresso um projeto de lei para a criação de um Conselho que teria o poder de punir jornalistas. Felizmente a proposta foi rejeitada.
27. Liberdade de imprensa sob os governos do PT
Lula se gabou de "ter feito o que eles fizeram" sobre a liberdade de imprensa, mas não foi realmente assim. Em 2004, Lula solicitou uma revogação de visto para o jornalista americano Larry Rohter, porque ele escreveu que o ex-presidente tinha um problema com a bebida.
Quando lhe disseram que era inconstitucional expulsar o jornalista, por ser casado com um cidadão brasileiro, sua resposta foi: “foda-se da constituição”.
28. Congresso trabalhando livremente sob os governos do PT
Ele também se gabou dos governos do PT deixarem o "Congresso trabalhar livremente". Mas foi sob seu governo que o Mensalão aconteceu, um esquema para comprar apoio no Congresso e garantir que Lula aprovasse os projetos que quisesse.
29. Quais foram as acusações contra Lula?
O documentário afirma que, após dois anos de investigação, a "acusação real" foi que "Lula havia recebido um apartamento de uma construtora". Só isso! Ignorando os muitos outros casos contra ele, alguns dos quais ele foi considerado inocente. Lula foi condenado por corrupção em dois veredictos diferentes e atualmente está sendo acusado em outros seis casos.
30. Marisa morreu 4 meses depois de também ser acusada
O filme sugere que a esposa de Lula, Marisa Letícia, morreu como resultado da perseguição contra ele e sua família. Porém, o que não é dito durante a cena é que o próprio Lula a culpou pelos cheques de aluguel não pagos de um apartamento que os investigadores afirmam ser apenas a fachada de um esquema para adquirir o imóvel com dinheiro da Odebrecht.
31. Lula era o principal candidato nas pesquisas, mas…
Em 2018, Lula era o principal candidato à presidência, mas também tinha os maiores números de rejeição entre todos os candidatos, 31% (empatado com Jair Bolsonaro). Uma vitória potencial não seria tão fácil.
32. Operação Lava-Jato vs. crise econômica
Em uma de suas audiências, Lula perguntou a Sergio Moro se ele “sentia-se responsável pela Operação Lava-Jato ter arruinado a indústria da construção civil do país”. Trata-se de outra narrativa partidária já que estudos mostraram que o combate à corrupção ajuda a economia e os negócios de qualquer país.
33. Motivos bizarros de votação dos congressistas
O documentário mostra muitos congressistas dando razões esdrúxulas para seus votos pelo impeachment, em nada relacionados às acusações contra Dilma, sugerindo que o processo foi injusto. Mas um processo de impeachment é também uma ferramenta política. Os votos no processo de impeachment do ex-presidente Collor, por exemplo, foram semelhantes.
34. A condução coercitiva de Lula aconteceu em prol de sua própria segurança.
O filme critica a condução coercitiva de Lula em um determinado depoimento, já que ele nunca tinha se negado a depor voluntariamente à Polícia Federal. Sérgio Moro, porém, justificou a ação alegando a necessidade da condução coercitiva para evitar maiores perturbações e turbulências, que haviam ocorrido em atos jurídicos anteriores.
35. O vazamento do telefonema entre Dilma e Lula (o caso Bessias)
O documentário detalha o conteúdo da conversa telefônica e foca na ilegalidade do vazamento feito por Sergio Moro. A gravação da conversa foi posteriormente anulada como prova pelo juiz da Suprema Corte Teori Zavascki, por ter sido interceptada poucos minutos após a expedição do cancelamento do grampo pelo Juiz Moro. Tanto Lula quanto Dilma foram processados mais tarde pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, por obstrução de Justiça, mas foram absolvidos.
36. A conversa entre Temer e Joesley
O documentário editou maliciosamente um diálogo para sugerir que o ex-presidente Temer apoiou uma possível obstrução da Justiça pelo empresário Joesley Batista, a fim de não ser denunciado por Eduardo Cunha. Temer foi absolvido em 2019 porque os promotores consideraram a prova "frágil".
37. O Congresso mudou de posição: Temer não deveria ser investigado!
O documentário critica o fato de que os congressistas que se dizem favoráveis ao combate à corrupção protegeram Michel Temer das investigações. Mas, na realidade, as investigações não pararam depois que seu mandato terminou. Temer chegou a ficar preso por alguns dias.
38. "Temer fez tudo o que eles queriam, vendendo reservas de petróleo para empresas estrangeiras"
Em algum momento, é mencionada uma mudança no modelo de concessão de grandes reservas de petróleo na costa do Brasil. Era um acordo de compartilhamento de produção e se tornou uma concessão. Mas, desde 2015, muitos ministros de Dilma eram favoráveis à mudança. Tanto o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, quanto o ministro das Finanças, Joaquim Levy, advogaram por mudanças na lei.
39. “Temer fez tudo o que eles queriam, enfraquecendo as leis que proibiam o trabalho escravo”
Em 2017, a Justiça do Trabalho editou uma portaria que tentava impedir o abuso de poder e atos arbitrários por inspetores do trabalho. Isso aconteceu porque mais de 90% dos casos de trabalho escravo foram absolvidos. O filme não mostra que, por causa de uma decisão da juíza da Suprema Corte, Rosa Weber, a portaria nunca entrou em vigor.
40. “Temer fez tudo o que eles queriam, aprovando medidas de austeridade que minariam os pobres”
As medidas de austeridade começaram com Dilma Rousseff logo após sua reeleição em 2014 e se intensificaram em 2015, ano em que 87% dos programas sociais existentes sofreram cortes.
41. Omitir o tamanho e a dimensão dos protestos contra Michel Temer
Segundo estimativas da polícia, os protestos contra Dilma em todo o país reuniram 2,4 milhões de pessoas em 15 de março de 2015 e 3,6 milhões em 13 de março de 2016. Os protestos contra Temer em setembro de 2016 reuniram apenas 48.000 pessoas.
42. Sérgio Moro retirou Lula da eleição presidencial
Um jornalista disse que foi a prisão de Lula promulgada por Moro que o removeu da disputa presidencial. A verdade é que, no Brasil, a suspensão dos direitos políticos ocorre após a condenação em um tribunal colegiado, como determina a Lei da Ficha Limpa, sancionada pelo próprio Lula.
43. E quanto à tentativa de assassinato ao Bolsonaro?
A produção fala sobre a polarização e o enfraquecimento da democracia brasileira, ignorando a facada que o presidente Bolsonaro sofreu, durante a campanha presidencial.
44. Um passado subterrâneo falso para seus pais
O documentário conta um pouco da história da família de Petra e os retrata como ativistas políticos que se desmobilizaram durante a ditadura militar. Mas, de acordo com uma resenha do livro “O tempo do Poeira: História e memórias do jornal e movimento estudantil da UEL nos anos 1970”, do jornalista Astier Basílio, “todo ano, os pais de Petra visitavam a família na capital do estado, Belo Horizonte. Era, portanto, um esconderijo que permitia uma folga.
45. A mãe do diretor não está ausente nas empresas familiares
A mãe de Petra, Marilia Andrade, não é uma figura neutra, distante do negócio de construção da família, como o filme tenta pintá-la. Pelo contrário, ela é uma das acionistas da Andrade Gutierrez, empresa profundamente envolvida nos escândalos de corrupção, e ainda com participação ativa nas empresas, segundo Astier Basílio.
Confira nosso artigo explicando as principais mentiras deste filme aqui.
submitted by old-viking to BrasildeDireita [link] [comments]

fui demitido ontem :(

estou chateado, frustado e querendo desabafar. (TL;DR no final)
trabalhei por quase 2 anos em uma pequena empresa (1 ano de estágio e o resto como contratado).
no inicio era muito ruim lá. Microgerenciamento reinava. Tu tinha que registrar quantas horas tu trabalhou em um projeto (removendo as horas que tu foi no banheiro). Era esperado que tu chegasse no horário mas que não tivesse hora para ir embora. Nada de hora extra paga.
Eu tava so esperando meu estágio acabar para cascar fora mas ai meu antigo chefe (q era paga pau do CEO) pediu pra sair e um novo entrou e mudou muito o ambiente lá. Ele deu muito mais moral para nós desenvolvedores do que para o CEO que sempre tava inventando moda, querendo tudo para ontem, mudando constantemente o foco do empresa e que todo minuto fosse contabilizado.
fiquei por causa dele. meses se passaram e tava tudo ótimo até que ele tb saiu (outra empresa ofereceu um salário bem mais interessante). Um outro cara que não era chefe virou nosso chefe. ele até que tentou manter o mesmo esquema do chefe anterior. durante esse tempo (por volta de junho) até ontem, o esquema foi mudando bem devagar e agora voltou a ser o que era antes, Microgerenciamento voltou a reinar.
Todo mês esse chefe tinha uma conversa com cada desenvolvedor para dar um feedback de como o trabalho estava indo. Acontece que todo mês, eu nunca tive uma reclamação. Tive uma coisa ali e aqui em que eu rapidamente melhorava. Ganhei até premiação por ser carismático com todo mundo (isso foi na festa de Natal).
Aí este mês a coisa foi diferente. No inicio do mês eu tive a reunião e tudo tava bom, nao tinha nenhuma reclamação e tals. uma semana depois, meu chefe me chama falando que eu tava demorando muito lá em cima (area da cozinha e do banheiro), e que eu estava entregando tudo atrasado, e q eu tinha uma semana para concertar. Aí eu pensei, PQP! sério que em uma semana eu consegui cagar tanto assim? A semana passou e ontem eu fui demitido :( mesmo que na semana passada eu concluí 2 das 3 tarefas q tinha para fazer (além de ajudar os outros com as tarefas deles) e como o sprint terminava nessa quinta-feira agora, eu ainda tinha prazo para terminar o terceiro.
Para mim, a decisão já tinha sido tomada. Eu fui burro de não ter notado isso! Eu deveria ter feito backup dos emails em casa. Eu tô bem chateado já que não me deram a chance de despedir de todo mundo. Não me considero um super programador, mas tem dois lá que são piores do que eu, e eu posso estar sendo mesquinho mas espero que eles sejam demitidos tb, embora eu estou muito curioso em saber como que vai ser agora que eu não tô lá para ajudar, pq o outro programador que sabe sobre o sistema é bem chatinho para ajudar. Eu quero saber quem vai fazer as coisas q eu fazia já que não há documentação do sistema, eu fiz algumas anotações mas tem coisa lá q nenhum outro programador tocou.
Eu sei que sou descartável mas eu espero que eles notem o quanto eles perderam por terem me demitido.
Agora é voltar a procurar emprego =/
TL;DR: Foi a primeira vez que fui demitido. Tô chateado pela forma que fui mandado embora. Arrumaram qualquer desculpa para me demitirem pq eles querem contratar um programador senior :(
submitted by fmil to brasil [link] [comments]

A música Eduardo e Monica da banda Legião Urbana esconderia uma implicância com o sexo masculino?

O falecido Renato Russo era, sem dúvida, um ótimo músico e um excelente letrista. Escreveu verdadeiras obras de arte cheias de originalidade e sentimento. Como artista engajado que era, defendia veementemente seus pontos de vista nas letras que criava. E por isso mesmo, talvez algumas delas excedam a lógica e o bom senso. Como no caso da música Eduardo e Mônica, do álbum Dois da Legião Urbana, de 1986, onde a figura masculina (Eduardo) é tratada sempre como alienada e inconsciente, enquanto a feminina (Mônica) é a portadora de uma sabedoria e um estilo de vida evoluidíssimos. Analisemos o que diz a letra.
Logo na segunda estrofe, o autor insinua que Eduardo seja preguiçoso e indolente (Eduardo abriu os olhos mas não quis se levantar; Ficou deitado e viu que horas eram) ao mesmo tempo que tenta dar uma imagem forte e charmosa à Mônica (enquanto Mônica tomava um conhaque noutro canto da cidade como eles disseram). Ora, se esta cena tiver se passado de manhã como é provável, Eduardo só estaria fazendo sua obrigação: acordar. Já Mônica revelaria-se uma cachaceira profissional, pois virar um conhaque antes do almoço é só para quem conhece muito bem o ofício.
Mais à frente, vemos Russo desenhar injustamente a personalidade de Eduardo de maneira frágil e imatura (Festa estranha, com gente esquisita). Bom, Festa estranha significa uma reunião de porra-loucas atrás de qualquer bagulho para poderem fugir da realidade com a desculpa esfarrapada de que são contra o sistema. Gente esquisita é, basicamente, um bando de sujeitos que têm o hábito gozado de dar a bunda após cinco minutos de conversa. Também são as garotas mais horrorosas da via-láctea. Enfim, esta era a tal festa legal em que Eduardo estava. O que mais ele podia fazer? Teve que encher a cara pra agüentar aquele pesadelo, como veremos a seguir.
Assim temos (- Eu não estou legal. Não agüento mais birita). Percebe-se que o jovem Eduardo não está familiarizado com a rotina traiçoeira do álcool. É um garoto puro e inocente, com a mente e o corpo sadios. Bem ao contrário de Mônica, uma notória bêbada sem-vergonha do underground.
Adiante, ficamos conhecendo o momento em que os dois protagonistas se encontraram (E a Mônica riu e quis saber um pouco mais Sobre o boyzinho que tentava impressionar). Vamos por partes: em E a Mônica riu nota-se uma atitude de pseudo-superioridade desumana de Mônica para com Eduardo. Ela ri de um bêbado inexperiente! Mais à frente, é bom esclarecer o que o autor preferiu maquiar. Onde lê-se quis saber um pouco mais leia-se quis dar para! É muita hipocrisia tentar passar uma imagem sofisticada da tal Mônica.
A verdade é que ela se sentiu bastante atraída pelo boyzinho que tentava impressionar! É o máximo do preconceito leviano se referir ao singelo Eduardo como boyzinho. Não é verdade. Caso fosse realmente um playboy, ele não teria ido se encontrar com Mônica de bicicleta, como consta na quarta estrofe (Se encontraram então no parque da cidade A Mônica de moto e o Eduardo de camelo). Se alguém aí age como boy, esta seria Mônica, que vai ao encontro pilotando uma ameaçadora motocicleta. Como é sabido, aos 16 (Ela era de Leão e ele tinha dezesseis) todo boyzinho já costuma roubar o carro do pai, principalmente para impressionar uma maria-gasolina como Mônica.
E tem mais: se Eduardo fosse mesmo um playboy, teria penetrado com sua galera na tal festa, quebraria tudo e ia encher de porrada o esquisitão mais fraquinho de todos na frente de todo mundo, valeu?
Na ocasião do seu primeiro encontro, vemos Mônica impor suas preferências, uma constante durante toda a letra, em oposição a uma humilde proposta do afável Eduardo (O Eduardo sugeriu uma lanchonete Mas a Mônica queria ver filme do Godard). Atitude esta, nada democrática para quem se julga uma liberal.
Na verdade, Mônica é o que se convencionou chamar de P.I.M.B.A (Pseudo Intelectual Metido à Besta e Associados, ou seja, intelectuerdas, alternativos, cabeças e viadinhos vestidos de preto em geral), que acham que todo filme americano é ruim e o que é bom mesmo é filme europeu, de preferência francês, preto e branco, arrastado para caralho e com bastante cenas de baitolagem.
Em seguida Russo utiliza o eufemismo "menina" para se referir suavemente à Mônica (O Eduardo achou estranho e melhor não comentar. Mas a menina tinha tinta no cabelo). Menina? Pudim de cachaça seria mais adequado. Ainda há pouco vimos Mônica virar um Dreher na goela logo no café da manhã e ele ainda a chama de menina? Além disto, se Mônica pinta o cabelo é porque é uma balzaca querendo fisgar um garotão viril. Ou então porque é uma baranga escrota.
O autor insiste em retratar Mônica como uma gênia sem par. (Ela fazia Medicina e falava alemão) e Eduardo como um idiota retardado (E ele ainda nas aulinhas de inglês). Note a comparação de intelecto entre o casal: ela domina o idioma germânico, sabidamente de difícil aprendizado, já tendo superado o vestibular altamente concorrido para Medicina. Ele, miseravelmente, tem que tomar aulas para poder balbuciar "iéis", "nou" e "mai neime is Eduardo"! Incomoda como são usadas as palavras "ainda" e "aulinhas", para refletir idéias de atraso intelectual e coisa sem valor, respectivamente.
Na seqüência, ficamos a par das opções culturais dos dois (Ela gostava do Bandeira e do Bauhaus, De Van Gogh e dos Mutantes, De Caetano e de Rimbaud). Temos nesta lista um desfile de ícones dos P.I.M.B.A., muito usados por quem acha que pertence a uma falsa elite cultural. Por exemplo, é tamanha uma pretensa intimidade com o poeta Manuel de Souza Carneiro Bandeira Filho, que usou-se a expressão "do Bandeira". Francamente, "Bandeira" é aquele juiz que fica apitando impedimento na lateral do campo. O sujeito mais normal dessa moçada aí cortou a orelha por causa de uma sirigaita qualquer. Já viu o nível, né? Só porra-louca de primeira. Tem um outro peroba aí que tem coragem de rimar "Êta" com "Tiêta" e neguinho ainda diz que ele é gênio!
Mais uma vez insinua-se que Eduardo seja um imbecil acéfalo (E o Eduardo gostava de novela) e crianção (E jogava futebol de botão com seu avô). A bem da verdade, Eduardo é um exemplo. Que adolescente de hoje costuma dar atenção a um idoso? Ele poderia estar jogando videogame com garotos de sua idade ou tentando espiar a empregada tomar banho pelo buraco da fechadura, mas não. Preferia a companhia do avô em um prosaico jogo de botões! É de tocar o coração. E como esse gesto magnânimo foi usado na letra? Foi só para passar a imagem de Eduardo como um paspalho energúmeno. É óbvio, para o autor, o homem não sabe de nada. Mulher sim, é maturidade pura.
Continuando, temos (Ela falava coisas sobre o Planalto Central, Também magia e meditação). Falava merda, isso sim! Nesses assuntos esotéricos é onde se escondem os maiores picaretas do mundo. Qualquer chimpanzé lobotomizado pode grunhir qualquer absurdo que ninguém vai contestar. Por que? Porque não se pode provar absolutamente nada. Vale tudo! É o samba do crioulo doido. E quem foi cair nessa conversa mole jogada por Mônica? Eduardo é claro, o bem intencionado de plantão. E ainda temos mais um achincalhe ao garoto (E o Eduardo ainda estava no esquema escola - cinema - clube - televisão). O que o Sr. Russo queria? Que o esquema fosse "bar da esquina - terreiro de macumba - sauna gay - delegacia"?? E qual é o problema de se ir a escola, caralho?!?
Em seguida, já se nota que Eduardo está dominado pela cultura imposta por Mônica (Eduardo e Mônica fizeram natação, fotografia, teatro, artesanato e foram viajar). Por ordem: 1) Teatro e artesanato não costumam pagar muito imposto. 2) Teatro e artesanato não são lá as coisas mais úteis do mundo. 3) Quer saber? Teatro e artesanato é coisa de viado!!!
Agora temos os versos mais cretinos de toda a letra (A Mônica explicava pro Eduardo Coisas sobre o céu, a terra, a água e o ar). Mais uma vez, aquela lengalenga esotérica que não leva a lugar algum. Vejamos: Mônica trabalha na previsão do tempo? Não. Mônica é geóloga? Não. Mônica é professora de química? Não. A porra da Mônica é alguma aviadora? Também não. Então que diabos uma motoqueira transviada pode ensinar sobre céu, terra, água e ar que uma muriçoca não saiba?
Novamente, Eduardo é retratado como um debilóide pueril capaz de comprar alegremente a Torre Eiffel após ser convencido deste grande negócio pelo caô mais furado do mundo. Santa inocência... Ainda em (Ele aprendeu a beber), não precisa ser muito esperto pra sacar com quem... é claro, com a campeã do alambique! Eduardo poderia ter aprendido coisas mais úteis, como o código morse ou as capitais da Europa, mas não. Acharam melhor ensinar para o rapaz como encher a cara de pinga. Muito bem, Mônica! Grande contribuição!
Depois, temos (deixou o cabelo crescer). Pobre Eduardo. Àquela altura, estava crente que deixar crescer o cabelo o diferenciaria dos outros na sociedade. Isso sim é que é ativismo pessoal. Já dá pra ver aí o estrago causado por Mônica na cabeça do iludido Eduardo.
Sempre à frente em tudo, Mônica se forma quando Eduardo, o eterno micróbio, consegue entrar na universidade (E ela se formou no mesmo mês em que ele passou no vestibular). Por esse ritmo, quando Eduardo conseguir o diploma, Mônica deverá estar ganhando o seu oitavo prêmio Nobel.
Outra prova da parcialidade do autor está em (porque o filhinho do Eduardo tá de recuperação). É interessante notar que é o filho do Eduardo e não de Mônica, que ficou de segunda época. Em suma, puxou ao pai e é burro que nem uma porta.
O que realmente impressiona nesta letra é a presença constante de um sexismo estereotipado. O homem é retratado como sendo um simplório alienado que só é salvo de uma vida medíocre e previsível graças a uma mulher naturalmente evoluída e oriunda de uma cultura alternativa redentora. Nesta visão está incutida a idéia absurda que o feminino é superior e o masculino, inferior. É sabido que em todas culturas e povos existentes o homem sempre oprimiu a mulher. Porém, isso não significa, em hipótese alguma, que estas sejam melhores que os homens. São apenas diferentes. Se desde o começo dos tempos o sexo feminino fosse o dominador e o masculino o subjugado, os mesmos erros teriam sido cometidos de uma maneira ou de outra. Por que? Ora, porque tanto homens quanto mulheres e colunistas sociais fazem parte da famigerada raça humana. E é aí que sempre morou o perigo. Não importa que seja Eduardo, Mônica ou até... Renato!
Adolar Gangorra tem 71 anos, é editor do periódico humorístico Os Reis da Gambiarra e não perde um show sequer dos "The Fevers".
submitted by vipzen to brasilivre [link] [comments]

[Sério] Arrendamento no Porto - Cuidado com os esquemas de burla!

Gostaria de partilhar com vocês o que se passou comigo nos últimos dias, quando andava a responder a anúncios de arrendamento de apartamentos, no Porto. Acredito que deverá acontecer o mesmo noutras regiões.
Após ter respondido a este anúncio, a "senhoria" do apartamento entrou em contacto comigo. Resumidamente, e tenho muito gosto em partilhar os e-mails com vocês, indicou-me que o imóvel pertence a ela, e ao marido, que enquanto trabalhavam em Portugal, compraram-no com o objetivo de alugar o mesmo. O casal supostamente é italiano. No entanto, para visitar o imóvel necessitava de pagar o primeiro mês e um depósito com o mesmo valor. Para visitar. Só por aí as coisas já azedaram.
Continuando a conversa, mas sempre de pé atrás, indicou-me que o intermediário do processo seria o AirBnb, e que iria um agente do UK entregar-me as chaves do apartamento, após o devido pagamento, já com o contrato pronto a assinar. Reforçou ainda que precisava de me dirigir a um Western Union mais próximo de mim para dar início à transferência. Recordo que isto tudo sem antes visitar o T1.
Liguei para o AirBnb e, basicamente, a linha de apoio indicou-me que não existe qualquer tipo de processo de aluguer fora do website, muito menos pagamentos. Os mesmos são sempre feitos na plataforma.
Após esta indicação, dei por fim às conversações com a senhoria. E após uma rápida pesquisa no Google, descobri que sou apenas mais um.
No passado fim-de-semana, e após ter respondido a outro anúncio que aparentava ser inocente, aconteceu exatamente o mesmo. O mesmo e-mail, a mesma história (casal estrangeiro a alugar apartamento no Porto) e com as mesmas condições, ou seja, pagamento antes da visita. Anexou ainda fotos apelativas do apartamento que, a ser verdade, seria um ótimo negócio. Nem sequer prolonguei com a conversa. Sendo que este anúncio foi fechado e reportado pelo CustoJusto à PJ, alguém deve ter sido vítima do esquema, ou detetou a tempo.
Como disse no início da publicação, gostaria apenas de partilhar com vocês esta experiência, de modo a terem cuidado ao responder a anúncios de apartamentos. Espero que tenha sido útil.

NOTA: Eu quis continuar com a conversa para ver até onde iria dar. A partir do momento em que me pedem dinheiro para visitar o que quer que seja, é lógico que não iria dar seguimento. Tenham calma, malta tuga!
submitted by Calvin_Uncle to portugal [link] [comments]

[GTA ONLINE] Target Sales / Farm 14/11/2019 - 21/11/2019

Target Farm / Sales


Target Farm:
Como costume o essencial de uma farm no GTA ONLINE são os VIP's works. E são apenas 2 mais usados por todos os players Sightsear & Headhunter.
Então ainda é recomendado farmar com os VIP's works.

Nesta semana foram implementados bonus e descontos. E o bonus desta semana foi totalmente focado em--
Bunker:
Bunker é um negócio muito promissor, eu diria o 2º melhor negócio do jogo inteiro. Mas demorado.
E esta semana foi acelerado todos os esquemas de mão-de-obra e research. Além disso ainda foi duplicado o valor de venda e diminuído o preço dos suprimentos.

Terrorbyte Jobs:
Este tipo de trabalho é um ótimo complemento para todas as farms. (+30.000$)

Agatha:
A Agatha é apenas para ganhar chips, e os chips podem ser transformados em dinheiro.
Fora que qualquer tipo de missão da Agatha também é ganho dinheiro. Apesar da quantia não ser muito elevada, os chips ainda valem alguma coisa.

Import/Export
Este negócio está no TOP 1, e é raro sair de lá mesmo com descontos semanais. É um ótimo método de farm solo, e colétivo. Fora que nesta semana é um complemento perfeito.

Objetivos Diários (se forem bons)
Por vezes existem objetivos diários, alguns podem ser bem acessíveis e assim ganhar cerca de 30.000$ e um valor altíssimo de RP.

Time Trials / RC Trials
Todas as semanas é modificado a localização e a corrida contra o tempo. Felizmente temos pessoas que nos ajudam em tudo.
Time Trial - Corrida contra o tempo - " Power Station, par time of 01:26.60 " [Primeira vez - 101.000$] [Repetido em outra semana - 50.000$]
RC Time Trial - Corrida contra o tempo com apenas RC's - " La Fuente Blanca, Par Time of 01:27.00 " [Primeira vez - 101.000$] [Repetido em outra semana - 50.000$]
submitted by MixJesteR to tacanclan [link] [comments]

Minha "breve" história amorosa

Essa História que será aqui contada, nesse livro, é a jornada de um garoto chamado Giovane, um garoto quieto, de poucos amigos, porém muito estudioso, sempre tirava boas notas na escola. E é exatamente lá que nossa história começa.
No ano de 2017, nosso protagonista está sentado tranquilamente em sua mesa, na sala de aula, quando repentinamente ao olhar de relance para a porta, ele percebe alguém entrando, mais especificamente uma garota, uma linda garota, que instantaneamente desperta o encanto de Giovane. Vale lembrar que naquela época, ele era um garoto de 13 anos, sem nenhuma preocupação além de vídeo-games e estudos, mas tudo aquilo estava prestes a mudar. Naquele momento, ele havia descoberto o amor, que muitas vezes pode ser comparado à uma benção ou maldição. Ao ver a garota de nome desconhecido entrar, Giovane logo ficou surpreso com tamanha beleza, porém no momento não fez muita coisa. Apenas voltou aos estudos e tentou não pensar muito naquilo, porém era quase impossível, a cada conta que fazia, a cada texto que lia, a imagem da garota continuava a aparecer em sua cabeça. O que era muito ruim, considerando o fato de Giovane sempre dar muita importância aos estudos, aquilo estava o atrapalhando. Mas logo o nome da garota foi revelado: Sabrina. Giovane ouvira a professora dizer esse nome na chamada e viu a garota responder.
Não demorou muito para ele se dar conta do que havia acontecido. Ele sabia que estava sob o efeito da droga mais poderosa que existe: O Amor. E para o amor não existe cura, apenas o tempo, que foi justamente o que decidiu fazer: dar um tempo e ver o que acontecia. Giovane Não tinha ideia de como os eventos se desenrolariam dali em diante, não sabia o quanto sofreria pensando nela.
Passado algum tempo, cerca de 3 meses, e o amor de Giovane por Sabrina continuava aumentando, como uma fogueira que é atiçada pelo vento. No entanto, uma dúvida ainda pairava sobre sua cabeça: O sentimento era recíproco? Sabrina via Giovane com outros olhos? Ele não sabia, e isso estava o enlouquecendo.
Um mês depois do acontecimento anterior, ele havia pensado em uma maneira de acabar com suas dúvidas, era o único modo que nosso protagonista havia pensado: Falar à Sabrina sobre seus sentimentos. Porém, Giovane era um garoto extremamente tímido, o que deixava essa hipótese quase impossível. Ele tinha medo de contar o que sentia e não ser correspondido, ou ainda pior, ser ridicularizado pelas pessoas ao redor da escola. Chega o fim do ano e Giovane não havia conseguido se declarar. "Meu Deus, mas e se ela não estiver aqui o ano que vem? " Pensava.
2018, início do ano. E para sua surpresa, ele estava na mesma sala que Sabrina. Seria o destino dando uma segunda chance a ele? Talvez. E como dito anteriormente, seu amor não diminuía, apenas crescia dia após dia. Nosso protagonista tem 14 anos agora, muito mais maduro, certo? Errado! Ele continuava com uma ideologia de " deixar o rio fluir ", ou seja, não fazer nada e deixar que o destino cuidasse do resto. Claramente essa tática não deu certo. Porém, Giovane possuía um amigo chamado Marcos, cujo qual se dava muito bem com as mulheres. E fui justamente a ele que Giovane foi pedir ajuda. E acontece que Marcos era realmente bom no que fazia, e milagrosamente conseguiu fazer Sabrina se aproximar consideravelmente de nosso protagonista, que estava pensando sobre a vida e as decisões que havia tomado e aparentemente não interagindo com Sabrina, o que fez Marcos aparecer e talvez ter causado o maior arrependimento da vida de Giovane. Ou não? Marcos chegou conversando com ambos e acabou deliberadamente por falar que Giovane estava apaixonado por Sabrina, o que deixou nosso protagonista completamente paralisado, como se tivesse visto um fantasma, sem nada para dizer, como se tivesse visto a morte cara-a-cara. E Sabrina pareceu incrédula do fato, tanto que até se levantou da cadeira na qual estava sentada e estava se dirigindo a seu lugar, quando Marcos a parou e tentou argumentar com ela, mas nada parecia dar certo. Enquanto isso, nosso protagonista continua sentado imóvel na mesma posição que havia começado a conversa. Passados cerca de 3 minutos, Sabrina chega à mesa de Giovane e pergunta:-O que aconteceu?
-Nada. Diz Giovane
-Você está com cara de bravo. Foi alguma coisa que eu fiz?
-Não, não foi nada.
E Sabrina sai daquela mesa e volta para a dela.
A partir daquele dia, Giovane se tornou outra pessoa, alguém completamente novo. Ao invés do garoto alegre e piadista de sempre, ele havia se tornado alguém quase depressivo, não falava quase nada, passava horas parado pensando na vida, não fazia mais tantas piadas. Até o dia 10 de agosto de 2018, quando ele decide que não vale mais a pena sofrer tanto por conta de falta de coragem. Na escola, durante a aula de geografia a lição era fazer um mapa-múndi e foi o que nosso protagonista fez, porém Marcos tinha um plano para ambos ganharem nota apenas com o esforço de Giovane, que aceitou ajudar já que poderia precisar de algum favor de Marcos algum dia. E foi um plano, absurdamente bem bolado, executado com maestria e finalizado com êxito.
Na noite daquele mesmo dia, Giovane decide cobrar a ajuda que ofereceu à marcos. Mandou uma mensagem para ele e combinou que iriam executar um plano para que nosso guerreiro Giovane tivesse a coragem de se declarar à belíssima donzela Sabrina. Marcos a convenceria a segui-lo e passaria por um local combinado, onde Giovane apareceria e abriria seu coração para ela, acabando de uma vez por todas com isso, do jeito bom, que Giovane sairia com uma namorada e se livraria de sua tristeza ou do modo ruim, que era o que Giovane achava mais provável, onde ele seria completamente rejeitado e jogado à depressão para sempre, porém esquecendo de Sabrina. Nada poderia impedir esse plano de funcionar.
Exceto uma coisa: O esquecimento de Marcos que não conseguiu atrair Sabrina até o local combinado, o que fez com que Giovane saísse vagando pela escola envolto em seus pensamentos, e andando sem parar, para praticar pelo menos de alguma maneira, algum exercício, contudo ao fazer a volta na escola várias e várias vezes, no caminho Giovane se deparava com Sabrina andando com uma amiga e seu namorado, e durante algumas dessas vezes ele pôde ouvir claramente a amiga de Sabrina dizer: " quem quer catar a Sabrina? " Duas vezes na mesma hora em que ele estava passando e ainda ouviu mais uma última vez: " Ela está se doando ". Giovane estava começando a ligar os pontos, tudo começava a fazer sentido em sua cabeça. A vontade dele era alterar o curso de sua caminhada e abrir seu coração a ela, porém se fizesse isso, ele estaria desperdiçando um favor de Marcos, então Giovane Simplesmente continuou sua jornada de volta à sala de aula. Ele estava prestes a descobrir o significado de tudo que aconteceu.
No final daquele dia, Giovane decidiu perguntar à marcos se ele havia se esquecido. E de fato ele havia, no entanto se ofereceu para fazer o mesmo plano no dia seguinte. Giovane concordou.
Terça-feira, 14 de agosto de 2018, nosso protagonista vai para a escola apreensivo pensando em como vai ser, no que ele vai dizer..., mas durante a aula de história, nosso herói percebe que Sabrina estava muito impressionada com o professor novo. Estaria ela realmente afim do professor? Ou seria apenas uma brincadeira? Ele não sabia e isso o deixava apreensivo. Na próxima aula, a de matemática, a professora havia mudado Sabrina de lugar. E coincidentemente, o lugar que ela foi designada era bem perto do lugar de Giovane. Seria esse o destino colaborando mais uma vez para que tudo desse certo em sua vida?
No recreio, tudo estava combinado com Marcos. Só lhe restava sair da sala e seguir com o plano. Acontece que um amigo de nosso protagonista, conhecido pelo codinome Sem Mão, decidiu segui-lo e ver o que aconteceria e como acabaria. Giovane conta o plano à Sem Mão, que fica impressionado e diz que aquele plano era como fazer roleta russa com 5 balas. No entanto, Marcos demorou muito para fazer o plano e quando fez, não fez corretamente: Ele simplesmente disse para Sabrina que Giovane gostaria de conversar separadamente com ela, enquanto nosso protagonista apenas passava por ela e ia direto ao banheiro, pois estava muito tenso. Acaba o intervalo e Giovane se dirige à sala de aula. Na última aula, logo em seguida da de educação física, todos voltam para a sala e se preparam para a aula de matemática e provavelmente a coisa mais inesperada desse livro acontece: Ele pensando na vida como sempre, consegue ouvir Sabrina e Vinícius, um outro colega de sala, discutirem sobre voltar ao lugar anterior deles, e de repente ouve ela dizer que aquele lugar era bom porque ela conseguia ter uma boa vista de uma coisa. Instantaneamente nosso protagonista percebeu que essa "coisa" era nada mais nada menos que ele mesmo, até porque em certo momento dessa conversa ele pôde perceber Vinícius responder: Do G? Que foi logo respondido com uma resposta de Sabrina: Por que você não grita logo de uma vez?! Seguido disso, Vinícius em tom de brincadeira, aumenta levemente sua voz e repete a frase anterior. A teoria das cinco balas de Sem Mão acabara de ser refutada, pois com essas informações, suas chances aumentaram consideravelmente, deixando a arma com apenas uma bala. Estava muito claro para Giovane que Sabrina aparentemente gostava dele, mas não queria que isso fosse exposto. Passado certo tempo da aula, mais uma vez Sabrina diz que é um bom lugar e que ela consegue observar muito bem essa "coisa" e foi respondia por Vinícius: Mas do seu lugar anterior, você também consegue ver. E logo veio a resposta: Sim, mas daqui eu consigo ver mais de perto, logo esse lugar é melhor. Ele sabia que, ou se tratava dele ou de algum de seus amigos que sentavam perto, e estava bem convencido de que se tratava dele. Nesse momento, Giovane estava pulando de alegria por dentro, mas por fora só se via sua expressão mais comum: a de indiferença. Ninguém simplesmente olhando, poderia saber a felicidade que residia dentro de Giovane naquele instante. Ele foi para casa se sentindo renovado e feliz, só não voltou saltitando por motivos de masculinidade. O que aconteceria depois?
No dia seguinte, Giovane não foi para a escola. Ele havia ido ao médico, e como o sistema de saúde do Brasil não é dos melhores, não conseguiu voltar a tempo de ir para a escola. Ainda nesse dia, pela primeira vez ele decide tirar seu bigode e por incrível que pareça, se achou mais bonito e se sentiu deveras confiante em sua jornada. Por volta das 18 horas, conversa por mensagens com seu amigo Sem Mão e lhe conta sobre o que havia descoberto ouvindo aquela conversa, e para desanimar um pouco nosso herói, Sem Mão diz que o "G" mencionado na conversa, poderia ser de Gustavo, outro aluno da mesma sala, mas Giovane prefere acreditar que ela se referia a ele. Logo em seguida, começa a conversar com Marcos, que também fica ciente da situação e diz:
- Ela está brincando com você, cara...
- Não, estou tão confiante que apostaria cinco reais que ela não está brincando!
- Cinco reais? Apostado então! Mas para você ganhar, ela tem de deixar explícito que aceita você. Assim como para eu ganhar, ela deve deixar explícito que rejeita você.
- Claro.
Giovane não possuía cinco reais, nem sabia onde conseguir, mas estava confiante.
16 de agosto de 2018, nosso protagonista aparece na escola e diferentemente do último dia, não parecia tão tenso, parecia até mesmo confiante do que iria fazer. Logo Marcos apareceu:
- Está fechada a aposta de hoje?
- Com certeza!
- Você sabe que vai perder, né?
- Certamente que não, estou tão confiante que nem trouxe o dinheiro, como sinal de que sei que não vou falhar! – Cada frase que nosso protagonista falava, era dita com convicção.
- Se está tão confiante assim, suba a aposta para dez reais!
Giovane pensou por alguns segundos. Ele não tinha esse dinheiro em mãos, mas para mostrar confiança à Marcos e a si mesmo, subiu a aposta.
- Feito!
No instante que disse isso, o sorriso malicioso que habitava o rosto de Marcos fora substituído por uma expressão de espanto. Não podia acreditar que nosso herói estava tão confiante. Porém, durante toda essa conversa na aula, Marcos decide contar à professora de ciências sobre a aposta, e para a surpresa de ambos, ela havia achado uma aposta interessante.
15:30, havia chegado a hora do intervalo, a hora da verdade. Quando pôs o pé para fora da sala de aula, soube que duas coisas importantíssimas estavam em jogo: Seu futuro amoroso e dez reais, que podem não parecer muito, mas na época que o país estava... Ele achava que seria fácil, mas estava muito enganado, pois quando estava fazendo o reconhecimento do melhor lugar para a abordagem, pôde sentir sua perna fraquejar. Depois de dar algumas voltas na escola e consequentemente acabar encontrando com Sabrina no caminho, ele havia achado que estava pronto e quando foi procurar seu alvo em movimento, não o encontrou, no entanto, logo descobriu que ela estava sentada, com sua amiga já mencionada anteriormente. Não havia mais escapatória, teria de se declarar na próxima volta e podia sentir seu coração bater cada vez mais forte ao se aproximar do local. Infelizmente, ao chegar e estar preparado, se depara com mais 4 garotas conversando com Sabrina e sua amiga, o que fez nosso herói alterar o curso e ao invés de parar, acabou seguindo sua trajetória comum. Faria na próxima volta, não importava o que acontecesse, porém, ao chegar novamente e ver que só estavam ela e sua amiga sentadas, não conseguiu. Era como se uma força desconhecida o impedisse.
Bate o sinal para todos voltarem para suas salas de aula e nosso protagonista entra e percebe que teria uma aula vaga, e logo seu lamento em não ter conseguido se declarar, se tornou em forças para tentar agora que não haviam tantas pessoas lá fora. E mais uma vez não conseguiu, até que Sem Mão propõe um desafio: reproduzir um desenho de seu amigo Raul, um cara vidrado em desenhar, e Giovane aceita, pois ficar andando e se lamentando não era a melhor atividade. Chegando onde Raul estava, Sem Mão explica o desafio, porém, por algum motivo Raul pega uma folha e corta em duas, dando uma parte para Sem Mão e outra a si mesmo. Giovane não se importa. Na verdade, parecia não se importar com mais nada depois de ter fracassado em conversar com uma garota. Sem Mão reproduz um desenho de um homem com terno roxo e gravata que Raul havia feito. A única diferença, no entanto, foi que sua reprodução ficou parecendo o cruzamento de um desenho de uma criança sem talento com um feto malformado em um pote com formol. Após isso, aparentemente Sem Mão ficou tão entediado quanto nosso protagonista e decidiu voltar a andar, quando de repente veem Marcos e o namorado da amiga de Sabrina tentando tirar a namorada de Marcos e a amiga de Sabrina de um banco no qual estavam todas sentadas. Giovane pensou que poderia ser Marcos querendo ajudá-lo a conseguir, mas qual seria sua motivação além de perder dinheiro? E eles conseguiram tirar as garotas do banco, deixando Sabrina sozinha, que decidiu levantar e começar a andar, mas nosso herói não pensou em abordá-la, simplesmente não tinha a coragem para isso. E acontece que ele era um cara muito corajoso quando se tratavam de brigas e tudo mais (até enfrentou um bando de garotos que estavam o incomodando uma vez), mas quando se tratava de garotas, ele não sabia o que fazer. Depois disso voltou para a sala a tempo de acompanhar as duas últimas aulas de geografia. Contudo, no final da última aula, Marcos veio conversar com nosso herói:
- E aí cara, cadê meus dez reais?
- Eu não falei com ela, logo não tomei um fora, o que significa que eu ainda fico com meu dinheiro.
- Porra, cara. Qual a dificuldade? É só chegar lá e falar " eu estou afim de você, vamos ficar juntos? " E acabou.
- Se fosse tão fácil assim, eu já teria feito há um ano e oito meses atrás...
- Mas é fácil!
- Não para mim. Me falta coragem.
Então Marcos decide tomar uma abordagem mais agressiva.
- Olha lá a bunda dela como é grande! Você não quer ter isso?
Giovane continuava dizendo que não tinha coragem.
- Olha lá, o cara foi dar tchau para ela e passou a mão na bunda dela! E ela ainda deu risada! Você vai deixar o cara fazer isso com sua futura esposa?
O sangue de Giovane fervia, como se ele mesmo fosse explodir a qualquer momento, mas ele era um cara calmo e conseguiu se manter normalmente apenas dizendo " calma e tranquilidade " a si mesmo enquanto Marcos dizia:
- Se amanhã você não conseguir, você vai ter de dizer para todo mundo que você é um merda e eu sou superior!
- Okay, já me considero um merda normalmente...
Mas aquela conversa lhe deu forças para o que ele faria no dia seguinte.
Dia 17 de agosto de 2018, nosso herói está prestes a sair de casa, enquanto seu pai assistia tevê, e de relance, pôde ver a notícia mais bizarra que já havia visto em toda a sua vida: " Homem-Aranha do crime " que aparentemente era um ladrão que escalava prédios tão bem que recebeu esse nome.
Chegando na escola, pronto para fazer um trabalho de artes, acaba descobrindo que haveria outra aula vaga, já que sua professora tinha faltado, o que o deixou feliz e enraivecido. Quando já havia saído da sala e estava andando pela escola, começa a falar com Sem Mão desse livro que está sendo escrito agora mesmo.
- Vai ter muita coisa nesse livro!
- Essa conversa também?
- Provavelmente, já que eu vou colocar qualquer coisa que pareça insignificante o suficiente no lugar de alguma informação que seria crucial, ou seja, essa conversa vai direto para ele.
- Bem, isso não seria meio que...
- Um Inseption muito foda!
- Eu ia dizer quebra da quarta parede, mas Inseption também está valendo.
- Não é bem uma quebra da quarta parede. Eu só estaria fazendo isso se eu dissesse: " Ei, você aí que está lendo esse livro, como é que você está? "
- É, realmente...
Ao andar, se deparava algumas vezes com Sabrina andando com Marcos e outra pessoa não apresentada anteriormente: Kauã. Em algum momento, Marcos tentou parar Giovane o empurrando e lembrando que ele tinha de concluir sua tarefa naquele dia, ou então seria um fracassado.
- Você tem até hoje para conseguir.
- Veja bem, meu amigo, até a meia-noite ainda é hoje.
E essa foi uma sacada bem esperta, tenho que admitir. Enfim, nosso protagonista continuou andando um pouco até que...
- Giovane! Chega aqui! – Disse Marcos aos berros sentado em um local perto de uma árvore.
- Porra... – Disse Giovane.
E foi andando até chegar a ele.
- Que foi, cara? – Perguntou em tom de desânimo.
Eu preciso que você tire uma foto.
" Uma foto? " Pensou Giovane, achando que poderia ter um esquema armado por Marcos.
- Ok, vamos lá!
E foram caminhando em direção à uma outra parte da escola. Quando chegaram, nosso herói se pôs em posição e segurando o celular de Marcos, estava pronto para fotografar. Enquanto olhava para a tela do celular, podia ver Sabrina e sua beleza, ao mesmo tempo que pensava " Caralho, eu sou um merda meu irmão! " E tirou a foto. No entanto, o que não sabia, é que quando já ia se retirando do local, Marcos o chamou e disse:
- Não, cara. A gente só quer que pegue essa parte da parede.
- Ah, ok.
E novamente estava em posição observando Sabrina pela câmera, e logo tirou outra foto. E dessa vez, conseguiu voltar à sua rota sem ser chamado mais uma vez. Andava e andava, sem rumo, sem destino, sem coragem, quando com sua super audição pôde ouvir Sabrina discutindo com Marcos, atrás dele.
Ouvindo isso, ela decide desafiar Marcos para uma briga, e ele logo se acovarda. Como Giovane, ele não tinha coragem. Quanta hipocrisia, não é mesmo, caro leitor? No entanto, ele logo teve uma ideia.
- Vai lá e usa essa raiva no Giovane!
E Giovane continuava andando na frente apenas ouvindo essa conversa, quando foi chamado.
- Giovane! Chega aqui!
E lá ele foi conversar com ele.
- O que foi dessa vez?
- A Sabrina quer te dar um soco.
Mas ela não queria.
- Não, eu não vou! – Disse ela.
- Por que não? – Perguntou Marcos
- Porque eu estou com raiva de você, não dele!
Mas depois dessa breve conversa, Giovane notou um olhar de Sabrina dirigido ao nosso herói. Sabrina realmente teria olhado para ele da forma que imaginava? Ou só estava ficando louco? Descobriria tudo isso em breve...
Dia 18 de agosto de 2018, sábado, por volta das 22:30 da noite Giovane é contatado por Marcos com uma mensagem:
- E aí, cara?
- Opa.
- Tudo beleza, cara?
- Tudo de boa.
- Então, cara... eu acho que você perdeu a aposta.
- Não, pois a aposta não tinha prazo. A única coisa que tinha prazo era eu dizer que sou um merda e a sexta já passou, então você foi enganado...
- Aí é que está, meu amigo quem está se enganando é você mesmo. O único que está sofrendo por amor é você.
- Sim, mas ainda assim, a cada dia minha coragem vai aumentando...
- Não se iluda meu pobre amigo. Esse seu coração não merece sofrer!
- Eu estou apenas contando os fatos.
- Não ame aquela garota, ela não merece você.
- Se fosse tão fácil assim... E você não vai me fazer desistir, porque sou brasileiro e brasileiro não desiste nunca!
- Entendo, apenas não quero que sofra por algo que não tem futuro.
- Eu já sofri para caralho, eu tentar isso não vai aumentar a dor que eu sinto por não estar ao lado dela.
- Você realmente quer isso, não quer?
- Sim, porra!
- Para que você possa ver que eu não estou mentindo. Eu nunca disse isso para você, porém... eu realmente não tenho nada para fazer.
- Etcha porra!
- Sim, essa foi a única palavra que você nunca me ouviu dizer.
- E qual seria? – Perguntou Giovane apenas para ver Marcos admitindo que estava tão perdido quanto ele.
- Eu não sei o que fazer.
- Ca ra lhou.
- Por conta dela, não tem muito o que fazer.
- Isso mostra que é um caso absurdamente difícil.
- Sim, porém não impossível.
- Até porque nada é impossível, exceto o Palmeiras ganhar um Mundial. Isso é impossível.
- Kkk verdade. Como eu já vi que você não vai desistir da Sabrina...
- Certamente que não.
- Eu vou pelo menos tentar ajudar.
- Que bondoso.
- Porém, como nada na vida é perfeito, eu vou usar minhas técnicas...
- Caralho. Tenho trauma dessas técnicas.
- Pode apostar! Até porque, eu aprimorei elas...
- Acho bom mesmo, kkk
- Porém não foi para um lado bom! Foi para um lado mais extremo.
- Puta merda.
- Eu já pensei no que vou fazer. Funciona muito em filmes e novelas.
- Diga-me.
- Vou trancar vocês dois, em algum lugar sozinho.
- Caralho. – Giovane já sabia que aquele plano não iria funcionar, porém decidiu ouvir até o fim.
- Vai ser perfeito. Você vai ver, aí é por sua conta. Na verdade, a parte mais difícil sempre vai ser para você.
- Eu estou com um certo medo do que pode acontecer.
- Ela pode falar tudo que sente por você, ou ela pode ficar de fato com você.
- Ou pode não acontecer nada.
Depois de um tempo de conversa Marcos se convenceu de que seu plano não era dos melhores. Até que disse:
- Eu te ajudo e você me ajuda. Eu te ensino o que sei, e você o que sabe...
- O que exatamente você precisa?
- Eu quero saber como você pensa tanto e quero saber como você é tão concentrado, etc....
- Caralho, sério?
- Sim.
- Ok, aqui vai. Não tem segredo: Você só tem que pensar que sua vida dependesse daquilo. Mas, o lance de ser pensativo, acho que é porque eu não tenho muito o que fazer, apenas pensar.
- Ótimo!
- Espero ter ajudado.
- Ajudou sim, muito obrigado. Agora o que você precisa?
- Fora o lance da Sabrina, nada.
- A melhor opção seria chegar nela em alguma hora em que ela estivesse sozinha ou falar que é uma conversa em particular.
- Sim, o lance é que eu preciso de coragem.
- Quer saber, você transmite confiança. Algo que eu queria muito transmitir.
- Só reprimir suas emoções e mostrar nos momentos mais cruciais.
- Como assim?
- Você nunca sabe se eu estou feliz ou triste, certo?
- Certo.
- Mas as minhas emoções mudam. Tudo que eu faço é mostrar o que eu quero que os outros vejam: A minha cara de indiferença de sempre.
- Porra.
- É basicamente só isso.
- Valeu, cara.
- Você me ajuda muito, estou retribuindo.
- Muito obrigado. Mesmo, cara.
- Não há de quê.
Dia 19 de agosto de 2018, Marcos envia uma mensagem por volta das 21:00 para Giovane:
- Cara, estamos na mesma situação. Eu me apaixonei e ela não dá bola para mim. Fudeu, eu me apaixonei. Isso não é natural no universo.
- Vamos conversar.
- Fudeu.
- Você se fodeu.
- Sim, Fudeu. Eu me apaixonei e isso não é normal da porra da natureza! Eu sou Marcos Ribeiro, não posso me apaixonar!
- Agora sente o que eu sinto há quase dois anos. Não é fácil quando é com você, né?
- Literalmente não. Mano, ela é maravilhosa e não me dá bola. Nem com meus truques e experiência não consigo.
- Você sabe que se eu conseguir ficar com a Sabrina e você não pegar essa mina, o mundo deu uma puta volta.
- Sim.
- Algo de errado não está certo.
- Nem um pouco. Mas, mano ela é perfeita! Pensa na Sabrina e multiplica por 20.
- Impossível!
- Juro.
- Para mim não existe nenhuma garota na face da terra que se compare à beleza da Sabrina. Acho que o amor faz isso...
- Mano, Fudeu. Eu me apaixonei. Pera aí...
- Eu poderia ser muito cuzão e não ajudar, mas você tentou me ajudar, então farei o que puder.
- Pronto. Não sou mais apaixonado.
O amor não é brincadeira de criança, é coisa séria e não se livra do amor tão rapidamente. E Giovane sabia disso, então ou Marcos não estava apaixonado desde o início, ou ainda estava apaixonado ou talvez estivesse inventando tudo aquilo.
- Ata kkk.
- Sério, passou. Eu me controlei.
- O amor vai e vem como uma montanha-russa.
- Não. Não comigo.
E foi então que nosso herói se preparou para fazer um dos melhores discursos de todos os tempos.
- Você pode ter esquecido agora, mas vai pensar nela de novo. E aí fodeu. Mas, se tem uma coisa que eu aprendi é que você tem que insistir...
- Não. Foda-se.
- ... até não ter mais forças. Você não vai esquece-la, apenas aceite o destino. Se você não tentar, alguém vai e você vai ficar muito arrependido. Então você não vai desistir, porra! Logo você, o cara que me incentivou a correr atrás da Sabrina, não pode simplesmente desistir. Essa pode ser a mulher da sua vida, então você teria que ser muito burro para deixar de tentar. E é por isso que você vai correr atrás dela.
Esse foi um puta discurso. Foi tão bom que parece que foi redirecionado a si mesmo e deu forças para ele fazer o que faria amanhã.
Dia 20 de agosto de 2018. O que nosso herói fez? Nada! Até tentaria falar com Sabrina, mas o problema é que não a via. Ficou todo depressivo por passar mais um dia sem conseguir e foi para casa. Chegando lá, sente uma certa fome e decide fazer uma omelete. Uma coisa que deve ser dita anteriormente, é que independente de quanta pimenta do reino colocasse, não conseguia sentir a picância que deveria. Fazendo a omelete, coloca pimenta do reino e seus dedos ficam sujos. Logo vem seu pai, com uma má intenção.
- Lambe a pimenta aí para você ver que não arde quase nada.
Giovane confiava em seu pai então provou e por um segundo pensou " nossa, não arde mesmo ", mas estava muito enganado e arrependido, pois depois de dizer isso, pôde sentir sua língua queimando como carvão em brasas, então pensou " vou tomar um copo de leite e estará tudo resolvido ", acontece que no momento a caixa de leite que estava na geladeira, havia acabado e Giovane teve que esperar cerca de trinta segundos de pura dor e sofrimento até conseguir abrir outra caixa de leite.
Esse pequeno conto não interfere em nada nossa história, mas achei que deveria ser compartilhado.
Quinta-feira, 23 de agosto de 2018. Nosso herói já está na escola durante a terceira aula, esperando o sinal para o intervalo. Ao ouvi-lo, Giovane, como sempre, começa a andar em voltas, porém, mais uma vez se depara com Sabrina, mas dessa vez ela não está andando, e sim parada com algumas garotas, o que eliminava completamente a possibilidade de tentar fazer seu plano, então apenas segue seu caminho. Voltando para a sala, ele não sabia, mas sua vida que já era depressiva, estava prestes a ficar pelo menos três vezes pior, por um tempo. Ao entrar e sentar em sua cadeira, pôde ouvir Yasmin, sua prima, dizer claramente que era um cupido, logo em seguida Sabrina conversa com alguém que ele não conseguira identificar, mas ouve a seguinte frase durante a conversa " Eu virei e dei um beijo na mina ". Naquele momento, não sabia o que fazer. Seus olhos começaram a lacrimejar como se estivesse cortando um milhão de cebolas enquanto um anão tailandês chicoteava suas costas. Sentiu que todo o sentido de sua vida havia acabado, sentiu-se como se o chão que estava aos seus pés havia desabado. Para esconder sua tristeza de todos e de si mesmo, Giovane adotou um comportamento bem agressivo, mas enquanto conversava com Marcos ouviu-o dizer:
- Vamos fazer uma aposta amanhã. Tipo os gringos jogam pôquer e apostam salgadinho essas coisas, já a gente que é fudido aposta bala. A gente poderia, sei lá, jogar algum jogo de azar tipo pôquer, truco...
- Eu toparia um truco. – Disse nosso protagonista.
- Ok, então amanhã todo mundo traz bala para apostar e a gente joga um truco.
Chegando em casa, de noite, Giovane decide contar a seus amigos sobre o motivo de ter ficado tão furioso a partir do intervalo, exceto por uma parte que ele não conseguia parar de rir como se fosse um retardado " Bebidas Xabás ". E ao contar para Semeão, ele recebe um discurso motivacional quase tão bom quanto o que havia feito para Marcos.
- Giovane, sabe o que você precisa?
- O que?
- TVNC
- Wtf?
- Tomar vergonha na cara.
- Porra, semeon.
- Criar coragem e ir.
- Sim. Só preciso do meu bigode, ele me transmite segurança.
- Não deixe que coloquem o dedo na sua cara e digam quem você é!
- Minha autoestima começou a subir...
- Virou mó conversa motivacionap. Maldito correto. R.
- Maldito analfabetismo!
- Cara, você é o cara!
- É bizarro que eu nunca pensei que não conseguiria por falta de coragem, mas sim por rejeição.
- Você vai conseguir. Se tiver a lábia mais do que perfeita, você é imbatível!
- Sim, eu só preciso chegar nela.
- E puxar um bom papo.
- Com puxar um papo, você deve saber que eu vou chegar fazendo a proposta.
- Hum, é mesmo?
- Se a porra do Marcos tivesse seguido o plano...
- Então quando você chegar nela, já sabe...
- Agora tenho que ir.
- Vou recobrar o favor do Marcos, mas falous.
- O Kauã está mandando eu jogar com ele.
- Olha só, escravatura, mas falous.
Naquele mesmo dia, ele cobrou o favor e Marcos concordou em ajudar.
Dia 24 de agosto de 2018, na escola durante a primeira aula que deveria ser de artes, mais uma vez é uma aula vaga. Ao andar com Sem Mão e Raul, como sempre nosso herói se depara com Sabrina sentada com algumas amigas. Dando algumas voltas, durante uma delas, ao passar pelo grupo de garotas, nosso protagonista consegue ver claramente Sabrina olhar diretamente para ele por cerca de três segundos. E não era qualquer olhar, era um olhar tão certeiro que não havia a possibilidade de ela estar olhando para algum outro lugar. Esse fator somado às informações que Giovane havia conseguido ouvir ao longo do tempo, lhe dava uma chance de 99% de Sabrina estar afim dele.
Feliz para cacete, depois que a aula vaga acaba, volta para a sala e vai fazendo as lições até chegar a última aula de geografia. Todos haviam se lembrado do que Marcos havia combinado sobre o truco. Mas ninguém trouxe um baralho.
Depois de tudo isso, com sua confiança, nosso herói faz uma das coisas que mais se arrependeria em sua vida, ele decide aumentar a aposta que havia feito com Marcos para 20 reais. Se ele conseguisse, seria ótimo ganhar esse dinheiro, mas Giovane não pensou no caso de não ganhar a aposta, pois estava cego pela ganância do dinheiro fácil. Marcos aceita a proposta e dessa vez foi mais esperto por ter colocado um prazo de dois dias na aposta.
Durante alguns dias, nada de tão importante acontece que deva ser mencionado nesse livro. Isso até o dia 30 de agosto de 2018...
Giovane decide que pediria Sabrina em namoro durante o recreio, mas para isso precisaria da ajuda de Marcos, que concordou em ajudar depois de certas negociações.
É chegado o intervalo e a tensão estava subindo, até porque agora além de Sabrina, 20 reais estavam em jogo, e nosso herói não tinha nem perto disso...
Giovane anda durante o recreio procurando Marcos e acaba o encontrando.
- Então, cara... agora seria uma ótima hora para aquela ajuda...- Disse nosso protagonista.
- Ah, sim claro, claro... A gente só precisa encontrar a Sabrina...
E lá se vão Marcos, Giovane e Thiago (Não o Sem Mão) procurando a garota. Até que Marcos tem uma genial ideia (sem sarcasmo).
- Giovane, faz o seguinte: fica ali na árvore que eu vou ver se eu encontro ela e chamo-a aqui.
Nosso herói concordou com a cabeça e foi se dirigindo à árvore. Chegando lá, não parava de pensar o que iria dizer, até que de relance, consegue ver Marcos caminhando com Sabrina em sua direção. Eles haviam chegado.
- Então, o Giovane tem um negócio para te falar...
"É agora", pensava Giovane. Não havia mais escapatória.
- É então, é sobre o lance que eu ia falar ontem... Sabrina eu sou absurdamente afim de você, e você sabe disso, então... quer namorar comigo?
- Então... no momento eu não estou disponível..., mas se quiser a amizade, estamos aí.
Ele se sentia arrasado, detonado, zuado, fudido, quebrado.
Aquelas palavras ecoaram na cabeça de Giovane, que agradeceu a Sabrina por ter cedido seu tempo e foi embora andando. Por incrível que pareça, ele se sentia libertado. Triste, porém, libertado.
E nossa história termina aqui com um final não tão feliz(ou será que não?).
E com essa finalização, eu agradeço por ter tirado um tempo do seu dia para ler isso.
submitted by YareYareDaze007 to EscritoresBrasil [link] [comments]

Tese Libertatem - Liberalismo em Portugal

Como conseguir uma sociedade justa?
O mundo está atualmente fragmentado por diversas ideologias políticas, onde são impostas por vezes as opiniões e vontades das gentes mais poderosas da nossa sociedade. O povo não consegue expressar-se e, quando chega aos momentos de decisão, as eleições, deixam-se estar e optam por viver na ignorância de quem os governa. O desagrado é grande, uma vez que o nível de corrupção nos governos mundiais aumenta e, as pessoas indignadas com o que veem optam cada vez mais pelos extremismos, que incentivam à prática de políticas xenófobas, homofóbicas e de supremacía racial. Para que cresçamos socialmente e economicamente, temos que optar por um estilo de governo menos interventivo, menos burocrático, mais liberal.
Todos os dias observamos grandes tensões entre os maiores países do mundo, devido às diversas políticas de exportação que condicionam o livre comércio, como também ao fluxo de pessoas que interagem entre os vários continentes. É necessário que tomemos medidas que levem a direção exatamente oposta. Temos que incentivar o investimento e a propriedade privada, uma vez que só assim se consegue fazer emergir uma política de competitividade entre as empresas e assegurar que não se formem monopólios que controlem totalmente um setor ou mercado. Para que haja este estabelecimento de novos mercados, é necessário uma menor intervenção do Estado, em termos burocráticos e fiscais. A localização das empresas centrar-se-iam nas zonas de menor densidade populacional. Atualmente verificamos uma grande concentração no litoral, o que faz com que as pessoas no interior vivam em condições precárias, seja em termos monetários como também materiais. Com a descentralização, haveria um maior investimento nas zonas rurais, fazendo com que o estilo de vida e os salários das pessoas melhorasse.
Os partidos socialistas criticam duramente os liberais sobre o facto de defenderem uma sociedade onde não é necessária a distribuição de riqueza. Porque consideram isto um absurdo? Não será errado uma pessoa que sempre se esforçou e trabalhou para obter uma vida melhor, ter que repartir a sua riqueza com outras que talvez se limitam ao mínimo esforço para sobreviver? Todos nós temos o direito de acomular fortuna, se a adquirimos com o nosso esforço e suor. Um exemplo para esta situação, utilizado também pelo filósofo Robert Nozick é: um jogador da NBA decide fazer um jogo de exibição e cobra 1 dólar a todos os que o querem ver. Milhões de seguidores que o admiram decidem pagar essa quantia, fazendo assim com que o jogador no final, saia com uma fortuna significativa. Num país socialista, seria altamente criticável esta atitude e defender-se-ia uma redistribuição da riqueza por pessoas mais pobres. Mas porquê? O jogador é ótimo no que faz, as pessoas sabiam pelo que pagavam, então porque não pode o jogador aproveitar este facto e acomular bens?
O Estado não pode ter o direito de tirar bens “aos maiores” e distribuir pelos mais carenciados, o que tem que se fazer, é criar condições para que todos os sujeitos tenham as mesmas condições de trabalho e de oportunidades, para que consigam cimentar uma posição na sociedade. O socialismo é necessário para ajudar pessoas que infelizmente, devido a problemas físicos, mentais ou de outro domínio, estejam incapazes de trabalhar. Através dos impostos dos portugueses, seriam canalizados fundos para que estas pessoas conseguissem ter uma vida tranquila.
A saúde como sabemos é um parâmetro essencial da nossa vida. Habitamos um país onde o socialismo falha completamente nesta área. Estamos fartos de todos os anos visualizarmos notícias acerca de doentes “amontoados” nos corredores dos hospitais, falta de médicos, consultas e cirurgias adiadas que levam ao deteriorar da saúde do indivíduo ou em casos extremos, mas muito comum no nosso país, à sua morte. Como é que isto é possível, se os portugueses pagam impostos exagerados que supostamente serviriam para ter um serviço nacional de saúde sustentável e estável?
Temos que tomar medidas que não permitam o endividamento do Estado, que seja acessível por todos. Como conseguir isso num sistema liberal? Seria implantado uma técnica, aplicada já em países com um crescimento económico absurdo (Holanda, Suíça). Todos os trabalhadores teriam que descontar do seu salário cerca de 5% a 7% para um fundo individual, uma conta poupança de saúde. O facto de ser um fundo individual é extremamente importante uma vez que o indivíduo tem o controlo total sobre o dinheiro e caso venha a morrer, este passará diretamente para os seus herdeiros, não caindo nas mãos do Estado. Nos países socialistas é completamente impensável haver esta criação. O dinheiro de fundos e seguros cai nas mãos do Estado formando uma “cesta coletiva sem dono” que leva muitas vezes aos grande esquemas de corrupção. Para que não houvesse gastos elevados, teria que se prestar uma maior monitorização à saúde, pois a medicina preventiva custa muito menos que a conta do hospital, economizar-se-iam milhões de euros. É necessário parcerias público-privadas para que o funcionamento e as condições nos centros de saúde fossem melhores. Com o liberalismo da saúde, o Estado teria uma maior margem de manobra para outras áreas que são essenciais para a formação de pessoas tolerantes e bons profissionais.
A educação não deve estar ao serviço de nenhuma classe. Deve ser um ensino laico, o qual incentiva ao desenvolvimento e à revelação das aptidões, talentos e vocação. Desde de cedo temos que encaminhar os alunos para que consigam potenciar o seu talento ao máximo, fazendo com que no futuro exerçam essa área. Assim sendo, uma pessoa deve ter a capacidade de ascender a níveis superiores de educação, não pela sua capacidade financeira e/ou material, mas pela sua envolvência e conhecimentos nas diversas disciplinas a que estão propostos. Tem que haver uma seleção entre os estudantes, entre aqueles que serão encaminhados para cursos superiores ou os que frequentarão cursos profissionais e que posteriormente entrem no mundo do trabalho mais cedo. É imperativa a intervenção do Estado na educação. Tem que prestar apoio às pessoas mais carenciadas, para que todos tenham o mesmo grau de desenvolvimento assim como de oportunidades. Com esta entrada mais precoce de pessoas instruídas no mundo profissional haveria uma renovação no setor empresarial. As pessoas começariam a descontar mais cedo e consequentemente haveria um maior fluxo econômico, o que faria com que o Estado recuperasse o dinheiro inicialmente investido nos alunos.
A segurança, é o ponto em que o Estado liberal deve focar mais a sua atenção assim como na administração pública. Com o aumento da capacidade económica e com o pequeno investimento na saúde, devido à proposta atrás apresentada, haveria uma maior liberdade de financiamento. É necessária uma maior segurança para todos os cidadãos, pois assim, o país fica mais apelativo ao turismo e consequentemente ao investimento estrangeiro. As pessoas sairiam mais e gastariam o seu dinheiro na restauração, hotelaria, espaços de lazer, etc, o que formaria um ciclo de crescimento no país e à acomulação de riqueza. Haveria maiores salários e um aumento da qualidade de vida. Com a regulação e bom funcionamento da administração pública, a sociedade viveria muito melhor e a vida de cada indivíduo seria extremamente prazerosa. Uma pessoa saudável e feliz produz muito mais, seja profissionalmente ou pessoalmente.
Todos as pessoas têm liberdade perante as suas escolhas porém têm que cumprir os princípios básicos para uma vida social sem problemas. Qualquer infração à lei levará o sujeito perante a Justiça e consequente advertência ou então estará sujeito a ações penais.
Todos nós podemos afirmar que o atual regime socialista tem inúmeras falhas que prejudicam todas as classes trabalhadoras. É necessário apostar numa visão progressista onde não interesse a cor, a orientação sexual, mas sim o valor das pessoas e a sua dedicação para tornar a sociedade estável, tolerante e pronta a ajudar o próximo e claro só conseguimos isto de uma forma, LIBERALISMO!
submitted by migueucardouso to portugal2 [link] [comments]

O que o Magno Malta fez para ser tão odiado?

Alguém pode me dar uma luz? Eu tô sabendo do caso da CPI da pedofilia que ele foi nojento pra dizer o mínimo, porém percebi que aqui no sub o pessoal odeia ele pra caralho. Ele participou de algum esquema de corrupção? Tô perguntando pq eu comemorei a vitória do senador gay e a derrota do Magno e vieram me falar que ele era um ótimo senador.
submitted by dspinola14 to brasil [link] [comments]

Desabafo: ou, porque os médicos brasileiros não querem ir pro interior?

Me formei esse ano em medicina, depois de muito, muito esforço. (Mais que de costume pra área, mas isso é assunto pra outro dia)
Meu pai, já médico no interior, me colocou em contato com algumas pessoas para que eu começasse meus primeiros Jobs. Sim, plural, porque médico algum trabalha num só lugar. Moro numa grande capital e ele numa região semiarida com múltiplas cidades conectadas por distâncias de 80km em média. Carro é a única opção de transporte, e nem todo carro é capaz de segurar o rojão. Atualmente percorro mais de 1200km por semana, sozinho.
Meu trabalhos na região são: 1) médico de uma unidade básica de saúde da família, o bom é velho PSF, em uma cidade vizinha. 2) ambulatório em dois expedientes semanais, numa canteiro de uma obra de engenharia de grande porte. Fica a 60km da cidade mais próxima. Também a 60km do asfalto mais próximo. 3) um ambulatório comum na cidade em que nasci.
Isto preenche todos os meus horários da semana, e nos finais de semana retorno pra casa, na capital. Cada um desses três Jobs me promete um salário aproximado de 4 nil.
12 mil por mês! Três empregos rápidos! Tudo ótimo, certo?
Erm... Não.
Trabalho nesse esquema a dois meses, e até agora meu salario total foi praticamente de zero. Sim, estou a dois meses trabalhando de graça, na prática.
O vínculo 1 me prometeu pagamento para o primeiro mês e ficou adiando continuamente. Já penso em desistir desse, e sei que provavelmente nunca verei esse dinheiro.
O vínculo 3 me avisou que ia atrasar alguns meses. Mas "paga" melhor e me fornece combustível para realizar as viagens de todos os outros trabalhos.
O vínculo 2 foi o único a pagar algum valor, que teve que ser usado inteiramente para pagar as despesas de me formar. Que foram absurdas. Nao falo de festa. Não tive isso. Falo de mensalidade mesmo.
Eu tenho aluguel, que paguei com empréstimo do meu pai. Tenho contas de luz e telefone, que paguei da mesma forma. Tenho o FIES pra pagar, que uma tia está ajudando. Isso não me impediu de ter uma conta encerrada pelo banco, por um cheque que não encontrou fundos (vide promessas de pagamento do vínculo 1). O carro que uso hoje, inadequado pro trabalho, é emprestado, e não sei por quanto tempo posso continuar com ele.
A essa altura, qualquer um ia querer colocar na justiça, certo? Ir atrás dos seus direitos? Pois bem. Nenhum desses vínculos tem carteira assinada. Nenhum. Direitos trabalhistas? Hah. Todos são "contratos". Dois deles só me permitem interromper o serviço apos 4 meses. O outro é o que me permite continuar trabalhando, e um processo é certo de me levar a demissão sumária. Qualquer compensação demorará meses. Além disso, processar o estado pode me deixar com uma má reputação, e isso dificultaria minhas chances de encontrar outros trabalhos.
Porque eu continuo trabalhando? Porque todo mundo me diz que isso é normal. Que os primeiros meses são assim mesmo. E porque eu gosto do que eu faço.
Agora vejamos: eu tenho a sorte de ter uma rede de suporte fantástica, que poucos têm. Tenho a sorte de dispor de um carro pra essa jornada, que poucos têm. Tenho a sorte de ter o meu pai na região, e basicamente poder ficar morando lá e comendo de graça até eu me levantar, que poucos têm.
Se eu não tivesse qualquer uma dessas sortes, a jornada já estava impossível. Daqui a três meses vou ter dinheiro? Talvez. É ano eleitoral, e se as prefeituras mudam de gestão é praxe não pagar as dividas do antigo prefeito. Isso meio que pra força os profissionais a apoiar a gestão atual. Sempre.
É um sistema podre e fudido, e eu só vim parar aqui porque tive problemas na faculdade que me deixaram com uma dívida precoce com o FIES. Meu orçamento está apertado pelos próximos dez anos, preciso ganhar algum dinheiro. Ou seja, só estou nessa por não ter realmente opção, e por poder fazer isso. Do contrário, estaria bem mais ferrado.
Trabalho direto alguns dias, das 6 as 21 horas, sem almoço, intercalando pacientes com viagens curtas (70-80km). Durmo pouco, durmo mal. Perdi peso. Não tenho lazer algum, porque a cidade onde meu pai mora não tem opção nenhuma de lazer.
Tudo isso que descrevi é verdade, tudo isso que descrevi é "normal" por aqui.
Mas se eu reclamo, sou "abençoado com uma excelente profissão", sou um playboy rico que está de mimimi.
Sei bem que esse quadro deve mudar no futuro, mas só queria deixar claro: não é todo mundo que consegue fazer um salto desses, passar tanto tempo à míngua, sem salário.
Então, respondi a pergunta do começo? Ficando na capital, com alguns plantões a mais, com um dia de descanso apenas, dá pra ter um salário razoável, pago em dia.
submitted by caohbf to brasil [link] [comments]

A Grande Lista de Materiais Gratuitos

A Grande Lista de Materiais Gratuitos

Galera, como eu sei que RPG pode ser um assunto complicado na hora de botar a mão no bolso - minha coleção é restrita a um único sistema por isso - ou ainda importar, eu fui construindo uma pequena coleção de materiais disponíveis gratuitamente ao longo do tempo. Eu vou tentar fazer o melhor pra categorizar tudo por aqui, e vou aceitando sugestões e editando o comentário original para botá-las por aqui. Além disso, estou me atendo a RPGs que conheço ou já joguei, evitando recomendar coisas que eu não faço idéia da procedência.
Sem mais delongas, vamos ao começo de nossa lista.
SISTEMAS E INTRODUÇÕES
Embora seja possível jogar RPG apenas com uma rodinha de amigos (ou até sozinho) e sem acessório algum, existem sistemas muitas vezes idealizados e testados para atender as mais diversas necessidades dos mestres e jogadores. Aqui, vamos trazer os sistemas gratuitos (e algumas edições gratuitas de sistemas pagos) que podem acelerar sua partida no universo dos RPGs.
GURPS Lite - Trazendo a sardinha pro meu lado, GURPS é um sistema com a proposta de ser genérico e universal, com as mesmas regras para diferentes cenários e modularidade entre diversos materiais. O Lite é um manual curto (34 páginas) disponibilizado pela própria editora, já em português. Vale a pena dar uma olhada e ele usa apenas D6 (os famosos dados comuns que todo mundo tem em casa).
Open D6 - Todos os livros básicos do OPEN D6 são gratuitos (e alguns do extras, como o de magia, também). O sistema é bem genérico, com três versões principais (Medieval Fantástico, Moderno e Ficção Científica), simples de usar e, novamente, usa apenas dados comuns (os de seis faces). Infelizmente, eu nunca achei tradução disso, mas um inglês básico já ajuda bastante. Esse mesmo sistema é a base de um dos mais famosos e bem sucedidos RPGs de Star Wars, então "pode confiar que é raça forte".
Icons - Aqui já saindo da categoria "coisas que joguei" e entrando em "coisas que vejo a galera jogar", o ICONS é um sistema que promete entregar aventuras de super-heróis - um gênero razoavelmente forte nos RPGs (o GURPS, meu RPG de coração, tem o Supers, e existe o Mutantes & Malfeitores, sistema especificamente criado para isso). Mais uma vez, o sistema usa apenas D6, então é ótimo para se usar no conforto do lar sem desembolsar uma grana em dados chiques.
Gumshoe - Investigativo, bom para quem curte filmes de detetive (não filmes de espião; nesse caso, ver o OPEN D6 Adventura ou o GURPS mais acima). Mais um sistema que usa apenas o D6. Uma coisa bem interessante sobre o GUMSHOE e a parte das investigações é que você consegue pegar a idéia geral do sistema e levar para outros jogos, fazendo a coisa fluir com mais diversão; é uma má prática fazer os jogadores se sentirem frustrados ao não resolver um mistério que seus personagens deveriam conseguir resolver, e o GUMSHOE lida bem com isso!
FATE Core - O FATE é um dos sistemas que eu mais vejo gente babando ovo atualmente (especialmente no /rpg; nem tudo é D&D na vida!). Eu nunca usei, e conheço poucos jogadores no Brasil, mas sempre escuto coisas positivas sobre a agilidade, versatilidade e facilidade de uso - então, creio que valha mais do que a pena dar uma olhada. Aviso aos navegantes: ele é "pay what you want", então rola pensar um pouquinho ou testar o sistema pra decidir quanto vai pagar! Além disso, o silverfuji trouxe também que existe uma versão traduzida oficial, só que paga; o preço é razoavelmente bom e fica a dica para quem tiver interesse!
RISUS - Esse é outro que entra na categoria "nunca vi um jogador, mas sei que a galera fala muito bem de diversos aspectos do jogo". Eu recomendo por ser inteiramente gratuito e pela promessa de ser genérico, flexível e sem demora; ainda assim, não é algo que tenho tanta propriedade para falar quanto os primeiros da lista.
Dungeons & Dragons - "Mas GrifoCaolho, esse é um RPG caro e clássico do caramba! Como assim?" - veja bem, não é porque eu não gosto que é ruim e é pago. As regras da quinta edição e manual para jogos rápidos são disponíveis gratuitamente como uma introdução ao sistema, sendo bem importante para você se decidir logo se o D20 (dado de 20 faces) é a sua praia. Não é a minha, particularmente, mas a imagem dos RPGs no mundo é a do icosaedro, e a fama do D&D não surgiu à toa! Além disso, existe material legal e gratuito em português, para satisfazer as necessidades de todo mundo que está com a mão coçando para rolar um D20, junto com as regras básicas de jogador para download (ATENÇÃO: É UM ARQUIVO ZIPADO). Dica especial sobre o material em português vindo do CallsignRogueOne.
Grin - Não seria um tópico meu sem a tentativa de enfiar algo alternativo. Como Castelo Falkenstein não é gratuito, eu vou recomendar Grin, que é um RPG de Terror que usa cartas de baralho para lidar com as situações. Mantém tudo sempre tenso, como um bom jogo de terror deveria, e é no mesmo esquema de FATE: pague o quanto quiser.
FUDGE - Modular, universal e genérico; promessas que GURPS e RISUS trazem, mas com abordagens diferentes, e agora, também o FUDGE. Com um esquema particular de dados (que pode ser improvisado com dados genéricos) e a promessa de flexibilidade e poucas regras, traz um nível de customização intenso. No entanto: eu nunca joguei, e, dando uma olhada no livro de referência (disponível no link), ele é muito mais pesado para o mestre na ausência de material adicional, cabendo a ele determinar regras que serão usadas ou não, realizar otimizações e equilibrar o sistema. Eu diria que ele é amigável a jogadores iniciantes, mas não mestres, com essa olhada rápida. Sugestão de rlapprentice.
3D&T (Defensores de Tóquio) - "Defensores de Tóquio" é um produto do RPG Nacional, que iniciou uma boa galera no mundo do RPG. Com uma postura um pouco menos rígida em relação a regras e um sistema mais simples (porém ainda assim elegante), o sistema já conta com versões mais atuais. A terceira edição, no entanto, um verdadeiro clássico brasileiro, pode ser encontrada gratuitamente em sua versão digital. Dica do dexterjedi!
Old Dragon - um retroclone (versão modificado de uma edição antiga de outro sistema) de AD&D (Advanced Dungeons & Dragons), o sistema é gratuito para teste via endereço da própria editora. É possível comprar o conteúdo completo caso haja interesse, mas a versão disponível deve satisfazer a necessidade de personagens até o 20º nível! Outra dica mais do que especial do dexterjedi!
Pathfinder - ainda na linha de "o que podemos fazer para melhorar um clássico", Pathfinder veio como uma versão modificada do D&D 3.5 (uma das edições mais icônicas do sistema). Usando o mesmo famoso D20 de D&D e outros sistemas reconhecidos, o SRD (System Reference Document) é liberado e configura o esqueleto daquilo que é necessário para jogar com o sistema. Uma adição especial de Chapolin_Colorado!
FERRAMENTAS ADICIONAIS
Com um bom sistema, meio caminho já está andado - mas ainda assim, sobram diversas lacunas para preencher. Como dar nome aos personagens? Como assegurar que isso ou aquilo não vá dar rolo na minha aventura? Como acelerar o longo e demorado processo de criação envolvido no GURPS que o GrifoCaolho adora? Qual uma boa idéia de masmorra para conhecer o jogo? Essas e outras necessidades são atendidas mais abaixo!
The Same Page Tool - Das coisas que mudaram minha "carreira de mestre" para melhor, essa talvez seja a mais significativa. Um problema relativamente chato de lidar com grupos maiores e com pessoas nem tão conhecidas é atender às necessidades de cada um e gerenciar conflitos. O melhor modo de fazer isso é, obviamente, não ter conflitos; esse pequeno questionário (com exemplos e tudo) foi criado no intuito de garantir que os jogadores e o mestre tenham uma idéia clara do tipo de jogo e grupo que esperam ao entrar em uma aventura ou campanha, já abordando as expectativas de cada um e o que será permitido ou não na mesa. Muito interessante para novatos e extremamente útil mesmo para mestres mais antigos.
Donjon - Um dos melhores e mais completos geradores de nomes, personagens, mundos e quase tudo que se pode imaginar. Bom para quando aquele jogador da sua mesa perguntar o nome da taverna ou do cara que vendeu o escudo para ele ou qualquer coisa do tipo. Eu sempre sugiro um pouco de cuidado ao usar essa ferramenta: vale a máxima de Ben Parker ("com grandes poderes, vem grandes responsabilidades"); o gerador não é um substituto para a imaginação, mas sim uma ferramenta para agilizar o processo.
Hexographer - Com uma versão gratuita e uma versão completa (mas paga), é uma ferramenta intuitiva para a criação de mapas em unidades hexagonais (padrão de alguns sistemas, como o GURPS). É bem útil para trazer um conceito à vida, e possibilita um enriquecimento do cenário - só não passe mais tempo desenhando que jogando.
Inkarnate - Com recursos gratuitos para a criação de mapas e não restrito a grades hexagonais, o Inkarnate ainda está sendo atualizado e testado mas já se prova uma ferramenta extremamente útil para a criação de mapas de território. Recomendo fortemente.
D&D Adventure - Recursos gratuitos em geral, com o foco em aventuras (ah vá!) para Dungeons e Dragons. É um repositório rico e muitas das aventuras aqui podem ser adaptadas para outros sistemas com alguma facilidade.
GURPS Character Sheet - Como eu não consigo passar dez minutos falando de RPG sem falar de GURPS, essa ferramenta é o "ó do borogodó" para agilizar a criação de personagens em GURPS. Gratuita e com suporte para diversos módulos, ela tem uma interface não muito intuitiva em um primeiro momento mas ajuda pacas depois de alguns curtos minutos de aprendizado.
Dyslexic Character Sheet - Como as pessoas costumam me lembrar depois de dez minutos: existem outros sistemas que não GURPS, como o consagrado Dungeons and Dragons! Para facilitar a vida do mestre e, em especial, auxiliar na criação de fichas para Pathfinder e D&D, o Dyslexic Character Sheet oferece muitas facilidades! Inteiro em inglês, com opção para tradução parcial da ficha para o português! Outra dica do dexterjedi!
Token Stamp - Montar miniaturas e arranjar fichinhas para todos os personagens e encontros da mesa pode ser complicado, e é aí que entra o token stamp. Rápida e intuitiva, essa ferramenta possibilita a criação de tokens (pequenas fichinhas para representar monstros, personagens e afins) sem dores de cabeça, podendo ser usadas tanto em mesas virtuais quanto impressas. Indicação de Gammaliel!
PLATAFORMAS ONLINE PARA JOGAR
RRPG Firecast - Uma plataforma nacional e gratuita que antecede o famoso Roll20, o RRPG Firecast é constantemente atualizado e possui uma comunidade ativa no FaceBook. Muitos dos recursos mais avançados estão por trás de uma assinatura premium e há alguma restrição para usuários comuns, mas jogar em mesas de usuários premiuns libera todas as funções para uso naquele jogo. Uma boa pedida, com anos de história e extremamente variada.
Roll20 - Com algumas parte já traduzidas para o português, o Roll20 é a ferramenta mais poderosa e intuitiva disponível gratuitamente para o uso de mestres e jogadores ao redor do mundo. Há grande presença de mesas internacionais, mas é possível encontrar mesas brasileiras com alguma pesquisa. Dica: tenho a impressão que esse é "o futuro", então vale a pena aprender a usar!
AVISO
Eu sei que a lista está incompleta (bem incompleta, na verdade), mas a intenção é que isso cresça com o tempo e dê origem a um arquivo de recursos aqui da comunidade. Conto também com vocês para enriquecer o tópico e trazer sugestões!
submitted by GrifoCaolho to rpg_brasil [link] [comments]

LIXO EXTRAORDINÁRIO

Eu já senti várias vezes que a minha vida não tava indo pra frente, e isso é uma merda. É uma merda olhar pra vida e pensar que ela não sai do lugar, que as coisas estão apáticas demais, que você poderia ser mais feliz se a situação X ou Y fosse de um jeito X ou Y. Ou ainda, se comparar com o coleguinha que tá do lado, e ver que ele tá bem melhor que você, que ele tá num nível de evolução um pouco mais evoluído, que a vida dele parece mais fácil, sei lá.
Eu odeio quando me sinto assim.
Porque quando me sinto assim, parece que tudo o que construí antes não valeu de nada. Meses de luta parece que não tiveram retorno nenhum. E tiveram, caralho. Eu que tenho uma cabecinha doente e tô sempre insatisfeito. Tem uma diferença grande entre ser ambicioso e ser um eterno insatisfeito. O ambicioso quer sempre mais, mas tá feliz pelo que tem. O ambicioso luta pelas coisas e não se compara com os outros, ele simplesmente vai lá e faz o que tem que fazer.
Ponto.
Diferente do insatisfeito que não importa aonde esteja, vai estar insatisfeito e foda-se. E eu sou assim. Eu já estive na merda várias vezes, merdas muito piores, e agora tô bem, mas enquanto não tiver ÓTIMO, vai parecer uma grande merda estar bem. A questão não está na situação, mas na forma como eu olho essa situação. Quer dizer, só o fato de eu estar vivo hoje, já é um milagre. Não estou exagerando não.
Já tentei me matar sete vezes. Já fui sequestrado uma vez. Já briguei com traficantes. Já usei todas as drogas possíveis e imagináveis. Já arrisquei minha vida outras infinitas vezes.
Por isso, o fato de eu estar vivo hoje tem que ser motivo o bastante pra estar feliz. E melhor ainda, eu estou prestes a completar um ano de sobriedade. Uma porra de um ano todo sem fazer aquilo que cresci fazendo: ficar chapado. Não é fácil. E nunca vai ser. Mas naquele esquema de ir com calma, mas ir, eu tenho conseguido.
Ok.
Outro dia o meu chefe que também é muito meu amigo me disse que eu preciso ter um pouco mais de orgulho de mim, e parar de me sentir um lixo quase o todo dia. Olhar na porra do espelho, bater no peito com força e dizer: "Caralho, eu passei por tanta coisa e tô aqui, firme e forte. Eu sou um vencedor, porra!" E ele me disse pra valorizar um pouco mais a minha auto estima. Parar de ficar olhando pro lado vendo nos outros aquilo que eu não tenho. Olhar mais pra mim e ficar feliz pelo que tenho. Porque o que tenho é muita coisa aos olhos dos outros. E o ingrato não vai pra frente. O ingrato não fica limpo. O ingrato vai se sentir sempre um lixo. E é exatamente dessa forma que não posso me sentir.
submitted by lucius1309 to brasil [link] [comments]

DÚVIDA SOBRE SMARTPHONES

Pessoal, estou com uma dúvida aqui e queria a opinião de vocês.
Estou pensando em trocar de celular, mas não sei se é o certo a se fazer.
Tenho há 1,5 anos um Galaxy A5 2016, tenho um problema considerável com memória e a bateria não dura tanto por que eu uso de mais.
O celular se encontra em ótimo estado, mas agora que eu tenho uma grana pra gastar, queria trocar ele.
Minha dúvida é quanto a modelos e a venda do meu atual.
Conhecem lojas que tenham aquele esquema onde você da o seu celular atual como entrada? Ou sabem algum lugar legal onde eu possa vender o meu? (EM SÃO PAULO)
A outra é sobre o modelo novo. Tenho pensado sobre o Moto Z2 Play, Moto X4 e mais alguns intermediários premium, mas nenhum deles parece ser tão bom quanto o Z2 Play.
O que acham?
submitted by RRonanz to brasil [link] [comments]

COMO FUE LA TRAMPA EN QUE CAYÓ TEMER y lo puede llevar a su destitución o algo más grave

El grupo "O Globo" fué uno de los que influyeron decisivamente para colocar a Temer en el poder.
Acaba de publicar esta nota en la que cuenta como uno de los empresarios perseguidos por corrupción,le tendió la trampa.Se desconocen las actuales intenciones de los Mariño,duenos del imperio de comunicación.
La nota de "O Globo" está en portugués,con traducción al español de frases o palabras.
 _______________________ 
"Em editorial publicado em todos os seus veículos, a Globo avisou que Temer terá que sair por bem ou por mal.
"A renúncia é uma decisão unilateral do presidente.
Se desejar, não o que é melhor para si, mas para o país, esta acabará sendo a decisão que Michel Temer tomará.
É o que os cidadãos de bem esperam dele.
Se não o fizer, arrastará o Brasil a uma crise política ainda mais profunda que, ninguém se engane, chegará, contudo, ao mesmo resultado, seja pelo impeachment, seja por denúncia acolhida pelo Supremo Tribunal Federal", diz o texto.
Editorial: A RENUNCIA DO PRESIDENTE.
Um presidente da República aceita receber a visita de um megaempresário alvo(objeto) de cinco operações da Policia Federal que apuram(investigan) o pagamento de milhões em propinas entregues a autoridades públicas, inclusive a aliados do próprio presidente.
O encontro não é às claras, no Palácio do Planalto, com agenda pública.
Ele se dá quase às onze horas da noite na residência do presidente, de forma clandestina.
Ao sair, o empresário combina novos encontros do tipo, e se vangloria do esquema que deu certo (funcionó): "Fui chegando, eles abriram. Nem perguntaram o meu nome".
A simples decisão de recebê-lo já guardaria boa dose de escândalo.
Mas houve mais, muito mais.
Em diálogo que revela intimidade entre os dois, o empresário quer saber como anda a relação do presidente com um ex-deputado, ex-aliado do presidente, preso há meses, acusado de se deixar corromper por milhões.
Este ex-deputado, em outro inquérito(proveso), é acusado inclusive de receber propina(mordida) do empresário para facilitar a vida de suas empresas no FI-FGTS da Caixa Econômica Federal.
O presidente se mostra amuado(malhumorado), e lembra(recuerda) que o ex-deputado tentou fustigá-lo, ao torná-lo testemunha de defesa com perguntas que o próprio juiz vetou por acreditar que elas tinham por objetivo intimidá-lo.
Ao ouvir esse relato do presidente, o empresário procura tranquilizá-lo mostrando os préstimos (préstamos) que fez.
Diz, abertamente, que "zerou (anuló,eliminó)" as "pendências" com o ex-deputado, que tinha ido "firme"(duro) contra ele na cobrança.
E que ao zerar as pendências, tirou-o "da frente"(lo sacó de enfrente).
Mais tarde um pouco, em outro trecho, diz que conseguiu "ficar de bem" com ele.
¿Cómo? o presidente reage (reacciona)? Com um incentivo: "Tem que manter isso, viu(viste)?"
Não é preciso grande esforço para entender o significado dessa sequência de diálogos.
Afinal, que pendências, senão o pagamento de propinas ainda não pagas, pode ter o empresário com um ex-deputado preso por corrupção?
Que objetivo terá tido o empresário quando afirmou que, zerando (eliminando) as pendências, conseguiu ficar de bem com ele, senão tranquilizar o presidente quanto ao fato de que, ¿ com aquelas providências, conseguiu mantê-lo quieto?
E, por fim, que significado pode ter o incentivo do presidente ("tem que manter isso, viu (¿vió?)"), senão uma advertência para que o empresário continue com as pendências zeradas, tirando o ex-deputado da frente e se mantendo bem com ele?
Esses diálogos falam por si e bastariam para fazer ruir(desmoronar) a imagem de integridade moral que o presidente tem orgulho de cultivar. Mas houve(hubo) mais.
O empresário relata as suas agruras (amarguras) com a Justiça, e, abertamente, narra ao presidente alguns êxitos que suas práticas de corrupção lhe permitiram ter.
Conta que tem em mãos dois juízes (jueces), que lhe facilitam a vida, e um procurador, que lhe repassa informações.
Um escândalo.
O que faz o presidente?
Expulsa o empresário de sua casa e o denuncia as autoridades?
Não. Exclama, satisfeito: "Ótimo, ótimo".
Não é tudo, porém(no obstante).
Em menos de 40 minutos de conversa, o empresário ainda encontra tempo para se queixar de um ex-funcionário seu(suyo), atual ministro da Fazenda(Hacienda,Economía).
Diz, com desfaçatez, que tem enfrentado resistência no ministro da Fazenda para conseguir a troca(el cambio) dos mais altos funcionários do governo na área econômica: o secretário da Receita Federal(Dirección impositiva, a presidente do BNDES, o presidente do Cade e o presidente da CVM.
Pede, então, que seja autorizado a usar o nome do presidente quando for novamente ao ministro da Fazenda com tais pleitos.
O que faz o presidente?
Manda-o embora(no obstante), indignado?
Não, de forma alguma. O presidente autoriza: "Pode fazer".
Este jornal apoiou desde o primeiro instante o projeto reformista do presidente Michel Temer.
Acreditou(creyó) e acredita que, mais do que dele, o projeto é dos brasileiros, porque somente ele fará o Brasil encontrar o caminho do crescimento, fundamental para o bem estar de todos os brasileiros.
As reformas são essenciais para conduzir o país para a estabilidade política, para a paz social e para o normal funcionamento de nossas instituições.
Tal projeto fará o país chegar a 2018 maduro para fazer a escolha do futuro presidente do país num ambiente de normalidade política e econômica.
Mas a crença nesse projeto não pode levar ao autoengano, à cegueira, a virar as costas para a verdade.
Não pode levar ao desrespeito a princípios morais e éticos.
Esses diálogos expõem, com clareza cristalina, o significado do encontro clandestino do presidente Michel Temer com o empresário Joesley Batista.
Ao abrir as portas de sua casa ao empresário, o presidente abriu também as portas para a sua derrocada.
E tornou verossímeis as delações da Odebrecht, divulgadas recentemente, e as de Joesley, que vieram agora a público.
Nenhum cidadão, cônscio(consciente) das obrigações da cidadania, pode deixar de reconhecer que o presidente perdeu as condições morais, éticas, políticas e administrativas para continuar governando o Brasil.
Há os que pensam que o fim desse governo provocará, mais uma vez, o atraso da tão esperada estabilidade, do tão almejado (deseado) crescimento econômico, da tão sonhada paz social.
Mas é justamente o contrário. A realidade não é aquilo que sonhamos, mas aquilo que vivemos.
Fingir que o escândalo não passa de uma inocente conversa entre amigos, iludir-se achando que é melhor tapar o nariz e ver as reformas logo aprovadas, tomar o caminho hipócrita de que nada tão fora da rotina aconteceu não é uma opção.
Fazer isso, além de contribuir para a perpetuação de práticas que têm sido a desgraça do nosso país, não apressará o projeto de reformas de que o Brasil necessita desesperadamente. Será, isso sim, a razão para que ele seja mais uma vez postergado. Só um governo com condições morais e éticas pode levá-lo adiante. Quanto mais rapidamente esse novo governo estiver instalado, de acordo com o que determina a Constituição, tanto melhor. A renúncia é uma decisão unilateral do presidente. Se desejar, não o que é melhor para si, mas para o país, esta acabará sendo a decisão que Michel Temer tomará.
É o que os cidadãos de bem esperam dele.
Se não o fizer, arrastará o Brasil a uma crise política ainda mais profunda que, ninguém se engane, chegará, contudo, ao mesmo resultado, seja pelo impeachment, seja por denúncia acolhida pelo Supremo Tribunal Federal.
O caminho pela frente não será fácil.
Mas, se há um consolo, é que a Constituição cidadã de 1988 tem o roteiro para percorrê-lo.
O Brasil deve se manter integralmente fiel a ela, sem inovações ou atalhos, e enfrentar a realidade sem ilusões vãs.
E, passo a passo, chegar ao futuro de bem estar que toda a nação deseja.
submitted by RaulMarti to podemos [link] [comments]

Lotofácil Esse Esquema É Ótimo Para Jogar Veja Lotomania ótimo esquema COMO JOGAR COM 22 DEZENAS EM UM ÓTIMO ESQUEMA - YouTube ZXW Tool programa ótimo pra quem quer trabalha com ... Mega Sena Super Esquema

Contents1 Esquemas de ligação para lâmpadas fluorescentes1.1 O princípio de funcionamento de lâmpada fluorescente1.1.1 Fiação duas lâmpadas de um acelerador (com duas entradas)2 eletricista notas3 Nós determinamos o esquema ótimo de inclusão de lâmpadas luminescentes3.1 esquema Ctarternaya de inclusão de lâmpadas luminescentes3.2 Ligação de lâmpadas fluorescentes sem fermento ... Veja grátis o arquivo Fases do Processo Trabalhista - Ótimo esquema enviado para a disciplina de Direito Processual do Trabalho I Categoria: Resumo - 5200199 Contents1 Esquemas de ligação para lâmpadas fluorescentes1.1 O princípio de funcionamento de lâmpada fluorescente1.1.1 Fiação duas lâmpadas de um acelerador (com duas entradas)2 Nós determinamos o esquema ótimo de inclusão de lâmpadas luminescentes2.1 esquema Ctarternaya de inclusão de lâmpadas luminescentes2.2 Ligação de lâmpadas fluorescentes sem fermento com a ajuda de ... Determinantes do nível ótimo de stock Minimizar o stock para vendas satisfatórias da natureza do stock entradas e saídas Esquema Minimizar stocks; Slide 3. exp quiz; p+erguntas Show full summary Hide full summary Similar. GCSE English Literature: Of Mice and Men. Andrea Leyden ... Em geral, os fluxogramas usam setas para ilustrar o fluxo de um processo. Como exemplo, um fluxograma pode facilitar muito a explicação das etapas de um processo para uma pessoa que você estiver capacitando para ocupar um novo cargo. Além disso, é um ótimo complemento para relatórios e apresentações.

[index] [4275] [6002] [2343] [4018] [2580] [7491] [555] [4018] [5377] [816]

Lotofácil Esse Esquema É Ótimo Para Jogar Veja

Um ótimo esquema para lotomania você pode apostar... 640 ) – 2° - O QUE NÃO SE DEVE FAZER NAS PODAS DAS FRUTÍFERAS – SABAÚNA – MOGI DAS CRUZES - SP15a - Duration: 16:03. Viticultura ... Loto fácil, Modelo Completo, que vai premiar sempre com 11, 12, 13, 14 e 15 pontos. - Duration: 14:30. Jose Carlos Santos Magalhaes 152,083 views E INSCREVAM-SE NESTE CANAL POS VOÇE ESTA AJUDANDO UMA EQUIPE DE FUTSAL DO VALE DO CATIMBAU PERNAMBUCO BRASIL , A SER MONTADA FAÇA PARTE DE NOSSA EQUIPE NOS FASENDO PEQUENAS DOAÇOES VOLUNTARIAS ... Jogos lotericos:Jogo do bicho nova tecnica pra acertar na #quadra de grupo#. Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube.

https://forex-portugal.binaryoptionsinspector.info